Arquivo

Posts Tagged ‘relacionamento conjugal’

Meu Maior Prazer é Te Amar!

(Google Images)

Quero uma história simples, com sentimentos sinceros e momentos vividos com intensidade.

Quero um amor saudável. Uma relação diferente. Que antes de qualquer coisa sejamos amigos e saber que sempre que necessário, teremos um ao outro!

Quero me apaixonar por você todos os dias.

Quero me surpreender a cada descoberta.

Quero que a cada dia você me mostre que valeu a pena esperar. Que valeu a pena “alimentar” um sentimento tão forte, durante tanto tempo. E que seu único objetivo será cultivá-lo!

Quero provar dos teus beijos, sentir teu abraço, teu calor, receber teus carinhos, ouvir palavras que me confortam e me fazem bem, e o mais importante, te olhar e saber que você me pertence!

E poder te dizer sem medo nenhum, que sou sua…

Quero sempre te olhar, ou simplesmente pensar em ti. E sentir a mesma sensação que senti quando te conheci. Ao te ver pela primeira vez, algo me disse que você seria uma pessoa bem especial em minha vida. E hoje vejo que o que senti era a mais pura verdade! És mais que especial.

Quero sonhar os teus sonhos e permitir que você sempre faça parte dos meus.

Quero que você continue sendo o motivo da minha felicidade e a saudade que mais gosto de sentir.

Quero fazer parte de sua história e quero que você escreva os melhores momentos da minha. Pois é a teu lado que vivo momentos únicos. E é a teu lado que quero permanecer!

Seu jeito de ser! Sua forma de amar! O seu bem querer! São quesitos que me conquistam todos os dias e que me fazem te amar cada vez mais!

Nunca fizemos juras eternas, pois sabemos que nada é para sempre.

Mas aproveitamos cada momento e fazemos com que sempre pareça uma eternidade!

Te amo de um jeito simples, mas muito intenso.

Obrigada por fazer parte da minha vida!

Você não tem idéia do bem que me faz!

Te amo demais!

(Texto de Shirley Costa Araújo)

Postato por Sonia Costa
em 13/06/2010
PS: Este Post também já foi migrado para o meu novo Blog Artigos & Crônicas. Confira em: Meu Maior Prazer é Te Amar!

Dia dos Namorados (12 de junho)

Fonte: Quem Namora

Diferenças entre os relacionamentos:

Amor colega:

Quando o relacionamento é apenas de coleguismo, ficamos contentes quando revemos uma pessoa que nos trouxe algum benefício, alguma alegria, ou mesmo nos orientou em algum problema que enfrentávamos no momento em que aquela pessoa nos foi útil. Normalmente esquecemos grande porcentagem dos benefícios que recebemos desses nossos “colegas”; mas, quando os encontramos temos o prazer de compartilhar alguma novidade, mas tudo de forma um tanto superficial. É difícil quem não possui diversos relacionamentos de coleguismo. Este tipo de relacionamento acontece geralmente entre colegas de escola, ou mesmo de trabalho. Quando as circunstâncias da vida, separam essas pessoas, o sentimento de perda é tão irrisório, que não nos provoca dores e nem mesmo frustrações.

Amor Amigo:

Quando encontramos alguém que sentimos uma confiança mais profunda e ficamos à vontade para compartilharmos assuntos mais íntimos, segredos, de forma que possamos receber ajuda, orientação e até mesmo conselhos, vamos formando laços de amizade, e de uma certa querência, que até sentimos saudades de conversar, de trocar idéias, de colocar os assuntos em dia e, até mesmo expor nossas necessidades para encontrar ajuda em todos os sentidos. Se por algum motivo inesperado, acontecer um distanciamento, sentiremos saudades, solidão, mas apesar de guardarmos lembranças agradáveis pela convivência dessa amizade que tivemos o privilégio de usufruir, aceitamos emocionalmente de forma tranquila, tanto que logo encontramos uma nova amizade.

Amor Amor:

Este é o tipo de relacionamento que se comemora no dia 12 de junho no Brasil. Em alguns países essa data é comemorada em 14 de fevereiro, dia de São Valentim. Conta a história que na Roma Antiga do século III o imperador romano Cláudio II, proibia o casamento dos seus soldados. Ele acreditava que os solteiros eram mais eficientes nos campos de batalha.

Sem se importar com as ordens do Imperador, o sacerdote Valentim continuou celebrando casamentos secretamente. Foi descoberto e condenado à morte. Na prisão, Valentim se apaixonou pela filha de um carcereiro. No dia 14 de fevereiro, antes de morrer, Valentim deixou um cartão para ela, assinado: “Do seu namorado”. Por isso os apaixonados celebram o amor no dia de São Valentim. (Fonte “Eco Kids: guia de datas comemorativas” de Marli Mitsunaga)

No Brasil, o Dia dos Namorados foi criado em 12 de junho de 1949 pelo publicitário João Dória, para aumentar as vendas das antigas lojas Clipper. Essa data cai na véspera do dia de Santo Antonio, que é o “Santo Casamenteiro”.

Há alguns anos atrás percebíamos uma nostalgia muito forte envolvendo os amantes e apaixonados, que, por serem conscientes da necessidade de que o ser humano precisa usufruir de um amor estável, buscavam fortalecer seus laços e vínculos amorosos e até aproveitavam a ocasião para tomar decisões mais sérias em suas vidas.

Hoje, com a inversão de certos valores sociais, onde vemos uma grande ênfase ao “descompromisso”, muitos simulam a existência de amor, apenas para levar vantagens, ganhar presentes e até mesmo ter uma companhia para passar uma tarde ou uma noite de prazer, apenas físico.

O lindo amor “eros” que é forte o suficiente para unir pessoas numa vida íntima de felicidade, está sendo sutilmente congelado e substituído pelo amor “ficante”. Os que se encontram carentes são as maiores vítimas desse tal “amor ficante”, pois se apegam a esse tipo de relacionamento sem futuro, principalmente por falta de opção e também porque não vêem outra forma de satisfazer suas necessidades físicas e emocionais. Quando caem na realidade, se dão conta das feridas emocionais que permitiram acontecer em suas vidas.

Nesse ponto não podemos culpar nenhum dos sexos, porque ambos estão sendo manipulados pelos desvios dos comportamentos sociais que deixaram de valorizar a família, que é o único lugar onde podemos tirar nossas máscaras sociais e vivermos nossa verdadeira identidade.

Mas como saber se fomos ou não atingidos pela flecha desse amor verdadeiro, desse amor “eros” e se realmente encontramos ou não a pessoa dos nossos sonhos?!

É muito fácil de identificar através das nossas próprias reações. Assim como o amor “colega” e o amor “amigo” afetam muito superficialmente nossas emoções quando os perdemos, o amor “eros” não aceita abrir mão da felicidade. Ele cria raízes tão mais profundas, que não se consegue uma separação ou um distanciamento sem deixar feridas profundas, mágoas e cicatrizes, e porque não dizer também “saudades”!!!

Quando existe a dúvida em identificar se o sentimento é apenas “um forte amor amigo” ou o “amor eros”, é até válido um afastamento para permitir que os corpos e almas dos envolvidos possam ter a oportunidade de reagir à essa nova situação de solidão, e poderem compreender a linguagem de seus corações.

Normalmente, o “amor amor” se fortalece nessas separações, pois se consegue visualizar de forma mais clara e racional, o quanto a outra metade representa para nossas vidas.

Nessas separações, descobrimos se esse amor eros existe ou não, quando detectamos alguns sinais como: 

– preocupação com o que possa estar acontecendo com o outro(a); será que está acontecendo alguma coisa?! … o que será sua ocupação neste momento?!

– uma solidão começa a invadir o coração… vai tomando conta do corpo e nada nem ninguém conseguirá preencher satisfatoriamente a ausência do outro(a); nessas circunstâncias nos tornamos irritadiços por não encontrarmos respostas que possam acalmar nossas emoções.

– a saudade aumenta em progressão geométrica; nos fechamos e nos refugiamos na solidão interna, fazendo o estritamente necessário para nossa sobrevivência; passamos a andar com o semblante caído, perdemos o viço da alegria de viver. Esse sentimento inexplicável, sem tradução, chamado “saudade” corrói nossos pensamentos que nos mata lentamente!!!

– o raciocínio perde o controle e até mesmo a razão; a imagem do outro(a) insiste em ocupar nosso pensamento; com isso, o pensamento se “desliga” e “viaja” em vão, pela busca do outro(a).

Se estivermos com esses sintomas, através de nossas atitudes, poderemos desbloquear um relacionamento truncado, e fazer reacender a chama do amor.

Vamos abrir nosso coração para o amor, pois esse é o sentimento mais sublime que Deus criou para nos unir e nos multiplicar.

Deus é o próprio AMOR.

COMUMENTE É ASSIM

Cada um ao nascer
traz sua dose de amor,
mas os empregos,
o dinheiro,
tudo isso,
nos resseca o solo do coração.
Sobre o coração levamos o corpo,
sobre o corpo a camisa,
mas isto é pouco.
Alguém
imbecilmente
inventou os punhos
e sobre os peitos
fez correr o amido de engomar.                                                                                              Quando velhos, se arrependem.
A mulher se pinta.
O homem faz ginástica
pelo sistema Muller.
Mas é tarde.
A pele enche-se de rugas.
O amor floresce,
floresce,
e depois desfolha.

Vladimir Maiakóvski

NÃO DEIXE O AMOR PASSAR

Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos, preste atenção: pode ser a pessoa mais importante da sua vida.
Se os olhares se cruzarem e, neste momento, houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: pode ser a pessoa que você está esperando desde o dia em que nasceu.
Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante, e os olhos se encherem d’água neste momento, perceba: existe algo mágico entre vocês.
Se o primeiro e o último pensamento do seu dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça: Deus te mandou um presente: O Amor.

Por isso, preste atenção nos sinais – não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem cego para a melhor coisa da vida: O AMOR.

Carlos Drummond de Andrade

Sonia Valerio da Costa
12/06/2010

Cultivando relacionamentos saudáveis.

(Google Imagens)

“Uma pessoa tem que ter amigos, estar com pessoas próximas e entes queridos. Nós geralmente sorrimos quando estamos acompanhados”.

Acabei de ler esta frase num periódico que fala sobre comportamento social. Parece-me que este assunto tem incomodado muita gente, pois como estamos sendo absorvidos pelos relacionamentos virtuais, os laços de compromissos afetivos estão se tornando cada vez mais frouxos.

Como seres humanos, não podemos utilizar a Internet como uma “droga” semelhante aos psicotrópicos, ou como um meio de fuga da nossa realidade. Quando perdemos o controle sobre o tempo que passamos grudados ao computador, nossa personalidade poderá ser distorcida, onde o mundo real não nos trará mais prazer algum. Essa fuga do real para o virtual acabará nos levando ao êxtase de uma alegria ilusória.

Sabemos que no mundo virtual vale tudo, ou quase tudo e que nem é necessário colocarmos máscaras para escondermos nossa personalidade e  estado de ânimo. Não temos o trabalho de disfarçar alguma atitude nossa em particular, a qual sabemos de antemão que poderá entristecer alguém.

As pressões sociais e as decepções acumuladas durante nossa vida, não são e nem podem ser utilizadas como justificativa para tentarmos compensar no campo virtual, a felicidade não encontrada no mundo real.

Encontramos internautas que acabam chegando ao extremo de enganarem seus amigos virtuais, através da mediocridade de uma máscara, e se divertem às custas de suas vítimas. Chegam a pensar que estão enganando e manipulando suas vítimas menos desavisadas, porém, estão enganando-se a si mesmos. O mundo virtual vai se mesclando sorrateiramente com o mundo real de tais pessoas, como num processo de osmose, e quando “acordam”, percebem que entraram num beco sem saída.

Para se conseguir voltar à realidade de forma sadia, e sem sofrimentos emocionais, devido aos períodos de abstinência de viver uma vida real e sem fantasias, somente buscando ajuda de profissionais da área comportamental.

O atual comportamento social está nos levando para a solidão, sendo que o ser humano não foi criado para isso. Mas nós podemos reverter essa situação, criando mecanismos que possam controlar nosso acesso ao mundo virtual. Nós temos um controle remoto em nossas mãos e não pode ser jogado fora; ele pode ser nossa tábua de salvação.

“Tudo me é permitido, mas nem tudo convém. Tudo me é permitido, mas nem tudo edifica. Tudo me é permitido, mas eu não deixarei que nada me domine.” (I Coríntios 6:12 e 10:23 – da Bíblia NVI)

Sonia Valerio da Costa
25/04/2010

 

Quando as Mulheres pensam!

“Quem é você mulher, que tem em suas mãos o poder de toda transformação?” (Marinês N. G. Prado)

“Só compreendemos a alegria, quando encaramos a tristeza; a fé, quando ela é testada; a paz, em meio aos conflitos; o amor, quando o perdemos; a esperança, quando ela é confrontada com dúvidas.” (Barbara Johnson)

“Sempre que conto minha história – inclusive o que Deus tem feito em minha vida – tenho a consciência de que isso ajuda outros na caminhada em direção à liberdade. Nesse processo eu também sou curada.” (Star Parker)

“Nem um único dia deixe de dizer uma palavra encorajadora a cada filho. Especialmente se notar alguma melhora, ainda que pequena.” (Ruth Bell Graham)

“Mulher-mãe: alguém que ama profundamente uma vida, antes mesmo dela nascer.” (Celina H. Weschenfelder)

“Embora Deus nos ame, não nos concede imunidade das consequências de nossas escolhas. Porém, quando estragamos as coisas, se lhe pedirmos perdão, Ele ameniza o impacto dessas escolhas, usando nossos erros como uma ‘porta de esperança’ para outras pessoas.” (Donna Rice Hughes)

“Não importa que tipo de emoção experimentamos com a camaradagem conspiratória; não importa que tipo de poder secreto sentimos; a fofoca mina nosso relacionamento com Deus e com os outros.” (Jane Johnson Struck)

“Deus é o grande curador de nossas lembranças; o único capaz de transformar cicatrizes em algo bonito.” (Kathy Peel)

“Deus nunca teve um pensamento preconceituoso. Quanto mais tempo a sós com Ele, mais sua atitude nos contagiará.” (Jill Briscoe)

“O romantismo é o elemento de fascinação e deleite que provoca um profundo desejo de desfrutar a vida com a pessoa que amamos.” (Colleen Townsend Evans)

“Aprendi – da forma mais difícil – que Deus abençoa aqueles que lhe obedecem. Como pude exigir que Ele satisfizesse minhas necessidades se eu não estava lhe obedecendo?” (Mary Hunt)

“Há poder naquilo que você diz – e no que não diz. Deixar de criticar por uma semana vai produzir impacto em seus relacionamentos.” (Jane Johnson Struck)

Pensamentos escolhidos e compilados por
Sonia Valerio da Costa
05/03/2010                                                                           

Dia Nacional da Família (8 de dezembro)

O dia Nacional da Família foi criado em 1963 pelo então Presidente da República, João Goulart. A família precisa ser resgatada em nossa sociedade, pois sendo a menor célula social, se adoecer, consequentemente toda sociedade será contaminada.

A família é o primeiro grupo social do qual os seres humanos fazem parte. O homem, ao nascer, é um ser tão dependente, que se não fosse uma mãe e um pai a ampará-lo e protegê-lo durante longos anos, certamente não passaria do primeiro dia de vida. Como ser social deve crescer e desenvolver-se no seio da família.

Ao criar a primeira família, Deus constituiu, nos limites do Jardim do Éden, o seu espaço de habitação (Gn 2:7-15); alí seria o lar onde os primeiros cônjuges viveriam um para o outro, teriam filhos e juntos desfrutariam de tudo quanto Deus lhes preparara. Naquele lugar onde a primeira família habitaria, Deus proporcionou um ambiente de aconchego, descanso, paz, alegria e segurança, onde Sua própria presença daria provisão e proteção.

Apesar do pecado ter afetado a harmonia familiar, a promessa divina para um lar feliz permanece firme e pode ser obtida mediante o apego e prática dos princípios apresentados na Palavra de Deus.

Salmo 128 (1-6)

“Como é feliz quem teme ao Senhor, quem anda em seus caminhos! Você comerá do fruto do seu trabalho, e será feliz e próspero. Sua mulher será como videira frutífera em sua casa; seus filhos serão como brotos de oliveira ao redor da sua mesa. Assim será abençoado o homem que teme ao Senhor! Que o Senhor o abençoe desde Sião para que você veja a prosperidade de Jerusalém todos os dias da sua vida, e veja os filhos dos seus filhos.”

Fontes: “Bíblia Sagrada” e “Origem das Datas Comemorativas” de Mário Basacchi

Sonia Valerio da Costa
09/12/2009

Família (em linguagem de computador)

  

(Google Imagens)

“Consultando meus arquivos, encontrei esta mensagem falando sobre comportamento familiar, que escrevi em 2004, para um de meus professores de informática. Fiz algumas adaptações para torná-la impessoal. Alguns termos já estão superados por programas mais atuais, mas creio ser interessante publicar este texto, pois poderá abençoar outras vidas também.”

Temos presenciado muitas pessoas transmitirem um semblante de alegria, porém, interiormente, estão vivenciando uma situação bastante delicada na questão familiar; muitos estão desnorteados, sem rumo e até mesmo sem saber que caminho tomar.

No princípio daquele curso, para facilitar o aprendizado dos termos técnicos de hardware, foi feita uma comparação do nosso corpo como sendo a placa mãe e nosso cérebro a CPU. Assim, entendemos que somos seres, criados de uma forma muito especial, pois não existe no mundo inteiro dois seres humanos iguais. Por conta disso, precisamos processar nossos relacionamentos sociais de forma interativa, trocando arquivos de todos os tipos de extensões.

Podemos considerar que essa interatividade entre nós, seres humanos, feita de forma consciente ou até mesmo inconsciente, quando em família, seria uma LAN, no meio social no qual estamos inseridos, uma Intranet; já com a população global, uma Internet.

Nessas conexões ininterruptas acabamos nos tornando vulneráveis, porque somos frequentemente bombardeados por vírus cada vez mais sofisticados. Existem alguns ambientes de trabalho bastante propícios para a invasão de HACKERS, com os vírus SMART, interessados principalmente em apenas infectar os menos avisados e consequentemente suas LANs (família). Quando atingem seus objetivos, apenas se vangloriam com isso.

Aqueles que trabalham mais diretamente na área de informática, podem compreender melhor do que eu, sobre a mutabilidade desse tipo de vírus que, uma vez dentro do nosso corpo, acabam comprometendo nossa personalidade, nossa auto-estima e até mesmo nosso senso de humor.

Quando nos damos conta de que já fomos infectados, a maior angustia que enfrentamos é a impossibilidade de nos desconectarmos da rede, para evitar que os computadores da nossa LAN também sejam contaminados. Além disso, ainda temos que manter nosso GABINETE MENTOR(corpo) com uma aparência agradável, até que encontremos a vacina correspondente para exterminar completamente o tal vírus; isto sem que alguém venha perceber que, o que ocorreu, tenha sido por displicência nossa.

Enquanto isso, lentamente, vamos perdendo a vontade de viver, nos isolando de tudo e de todos, e acabamos apenas cumprindo nossas obrigações profissionais. Não porque elas nos promovam alguma satisfação, mas sim porque são imprescindíveis para nossa sobrevivência.

Acabamos esquecendo de nós mesmos, nos anulamos e passamos a viver apenas de aparências para agradar aos outros; tudo isso, por falta de tempo para fazermos uma frequente manutenção em nosso HD. Se não fizermos, pelo menos semanalmente um SCANDISK e uma DESFRAGMENTAÇÃO em nosso drive C:, estaremos diminuindo nosso tempo de vida útil.

Surgem várias interrogações… “quando fazer essa manutenção?”… não temos tempo para isso; “quem faria essa manutenção?”.. nós mesmos não seríamos as pessoas indicadas, principalmente se já estivermos infectados. A única solução seria podermos contar com um  Administrador; sim, esse seria o caminho mais sensato: nos colocarmos à disposição de alguém que fosse de nossa extrema confiança para fazer constantemente essa manutenção dentro de nossas vidas e de nossas LANs.

Quem, melhor do que Aquele que nos criou, para ser o Administrador da nossa LAN? Com certeza Ele abrirá nosso Gabinete Mentor com muito cuidado e, por conhecer a senha de todos os componentes internos, poderá acessar e fazer uma varredura completa: exterminar os vírus, corrigir os erros e restaurar os arquivos originais de nossa personalidade; feito isso, tudo voltará a funcionar perfeitamente, e nossos relacionamentos dentro de nossa LAN poderão ser mais abertos.

“… entreteceste-me no ventre de minha mãe. Eu te louvarei, porque de um modo terrível, e tão maravilhoso fui formado; maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe muito bem. Os meus ossos não foram encobertos, quando no oculto fui formado, e entretecido como nas profundezas da terra. Os teus olhos viram meu corpo ainda informe, e no teu livro todas estas coisas foram escritas; as quais iam sendo dia a dia formadas, quando nem ainda uma delas havia”. (Salmo, 139:13-16)

Será que esse Administrador nos criaria de uma forma tão complexa e especial, nos conectaria a uma LAN e também a uma rede mundial, sem qualquer objetivo mais sublime?!!! Será que Ele sendo conhecedor dessa senha de acesso para nos inicializar todas as manhãs quando acordamos, ficaria apenas assistindo impassivelmente nossos sofrimentos e desilusões, até chegarmos a uma pane total, onde a única solução seria a troca do nosso HD?!!!

Quando começamos a raciocinar sobre nossa situação, chegamos até a pensar: como Ele poderá restaurar nossa personalidade original? Será que esse Administrador que nos criou, se lembrou de fazer um BACKUP de todos os arquivos que foram sendo registrados em nossa CPU? Mesmo aqueles recebidos ao longo de nossas vidas, aqueles de extensão “.pps”, que teimavam em nos fazer vizualisá-los do começo ao fim, mas que sempre nos davam um novo ânimo para que continuássemos conectados à rede?

Se você estiver enfrentando uma situação como esta, saiba que é o momento de parar e refletir: quando é que o primeiro vírus contaminou sua vida e acabou deixando marcas de mágoas, ressentimentos, tristezas, desespero e até mesmo solidão?!.

Fale com o Administrador que te criou e permita que Ele faça, a partir de então, manutenções periódicas em você. Com certeza Ele irá restaurar sua personalidade original e exterminará todos os vírus que te infectaram, para que você possa ser novamente conectado, de forma sadia à sua rede local. Ele também exterminará o sentimento de culpa que possa estar te corroendo, devido à consciência de estar infectado sem poder se desconectar de sua LAN.

Você pode até ter chegado a pensar que não haveria mais restauração para o seu caso. Mas eu te aconselho que você pergunte para seu Administrador, pois ninguém melhor do que Ele, para lhe dizer a verdade, seja ela qual for.

“Aquele que fez o ouvido, não ouvirá? E o que formou o olho, não verá? E o que dá ao homem o conhecimento, não saberá?” (Salmo, 94:9-10).

Coloque-se à disposição do Administrador de nossas vidas, o Deus Criador e pare de fugir de você mesmo; levante a cabeça e lembre-se sempre, que você também foi criado de forma especial, para proporcionar grandes benefícios à rede que já estava constituída quando você chegou a este mundo.

Fale com seu Administrador. Depois de restaurá-lo, Ele te indicará se o melhor caminho é você se reconectar à sua LAN ou ser conectado a uma nova LAN. Seguindo suas orientações, creio que tudo será resolvido pacificamente. Lembre-se de que nenhum ser humano consegue viver desconectado da sociedade, pois foi para isso que fomos criados; para trocarmos arquivos sadios, e juntos, construirmos um mundo melhor.

“Busquei ao Senhor e Ele me respondeu; livrou-me de todos os meus temores. Clamou este pobre, e o Senhor o ouviu e o salvou de todas as suas angústias. O anjo se Senhor acampa-se ao redor dos que O temem e os livra. Muitas são as aflições dos justos, mas o Senhor o livra de todas.” (Salmo 34:4, 6-7, 19)

“Os passos de um homem bom são confirmados pelo Senhor, e ele deleita-se no seu caminho. Ainda que caia não ficará prostrado, pois o Senhor o sustem com a sua mão. Nota o homem sincero, e considera o que é reto, porque o futuro desse homem será de paz.” (Salmo 37:23-24, 37)

Reserve um tempo para ler a Bíblia Sagrada diariamente; com certeza sua vida mudará. Porque sendo a Palavra do nosso Administrador, como água purificadora, limpará completamente o seu interior.

Escrita em 2004 por Sonia Valerio da Costa.
Postado aqui em 21/11/2009

 

Relacionamentos

 

(Google Imagens)

O orgulho é uma das principais causas da destruição dos relacionamentos…. tanto o homem quanto a mulher querem ser auto-suficientes e nunca chegarão a lugar algum, pois estarão indo em direção contrária à vontade do Deus Criador, quando disse: “não é bom que o homem esteja só… farlhe-ei uma adjutora para que esteja como diante dele”.

O que estiver fora do que foi estabelecido por Deus, não vai permanecer…. e não adianta compensar a ausência de um companheiro(a), com um animal, plantas, viajens e/ou amigos…. o vazio que Deus deixou propositadamente no coração do homem, só poderá ser preenchido por uma figura feminina….e vice-e-versa.

É por isso que as famílias estão destruídas; o ser humano pensa saber mais que o próprio Deus, com respeito ao que ele realmente está precisando…. e assim a humanidade caminha para a solidão cheia de frustrações….

Mas, acima de tudo, creio no Deus Todo Poderoso, que através de Seu Espírito Santo ilumina os corações obscurecidos pelas pressões sociais e ainda constrói e reconstrói lares abençoados para fazer a diferença neste mundo que só tem procurado satisfazer suas paixões carnais….

Sonia Valerio da Costa
16/09/2009