Archive

Posts Tagged ‘auto-controle’

Cristãos Bipolares

(Google Imagens)

Depois de passar por tantos altos e baixos em minha vida espiritual, decidi fazer uma auto-avaliação do meu comportamento, de forma que eu pudesse detectar alguma falha, algum distúrbio, ou mesmo doença psicoteológica.

Então me dei conta de que estava apresentando todas as características de um “cristão bipolar”. Claro, procurei o melhor profissional da área, o Dr. Jesus, que é o Médico por excelência.

Ele me disse que passaria alguns medicamentos e que desde a primeira dose eu já iria sentir diversos efeitos colaterais, mas nada que prejudicasse meu comportamento social; pelo contrário, logo eu perceberia que estaria atraindo mais pessoas para o meu convívio e que, muitos daqueles que me olhavam desconfiados pensando que a qualquer momento eu pudesse surtar, iriam sentir maior segurança em formar vínculos de amizade comigo. Aceitei o desafio e comecei a fazer o tratamento. Hoje praticamente curada, começo a lembrar tudo o que passei. Foram as piores dores da minha vida, pois não eram dores físicas que pudessem ser curadas com qualquer analgésico; eram dores na alma, mas tanto que valeu a pena, que quero compartilhar como foi o tratamento:

Os remédios….

Ao levantar, uma dose de agradecimento por mais um dia de vida! Ao chegar ao trabalho, uma dose de Paz e de hora em hora, uma cápsula de paciência e humanidade. Ao retornar para casa, uma grande dose de amor e antes de dormir duas doses de consciência tranquila.

Os sintomas colaterais….

Dores emocionais, tipo “pressão psicológica”, “tortura chinesa”, “perseguição invisível”, traições, isolamento socio-afetivo, incompreensões, acusações, calúnias, falsos julgamentos, descrédito, etc.

O tratamento….

Em todas as intercorrências, era só chamar o Dr. Jesus, que Ele estava ao meu lado para me orientar, me consolar, para ouvir meus desabafos e aliviar minhas dores, injetando doses de bálsamo de Gileade.

A manutenção….

O Dr. Jesus me alertou, que cura total só terei quando estiver com um corpo glorioso como Ele mesmo possui desde que ressuscitou e retornou aos céus. Assim sendo, entendi que a melhor forma de fazer manutenção constante e segura pós tratamento, é ler diariamente a Bíblia Sagrada e conversar diariamente com meu terapeuta (o mesmo Dr. Jesus)…. e, pasmem, Ele se disponibiliza 24 horas por dia, 7 dias por semana, para todos os que procurarem por Ele. a mente dEle é tão especial, que nunca sobrecarrega e nem entra em parafuso; por maior que sejam os problemas que nos envolvemos nesta vida… creia!! Ele tem a solução!

O pagamento….

Ele nem quis entrar nesse particular, pois apenas me fez lembrar que tudo já foi pago na cruz do Calvário, quando Ele derramou seu sangue para perdoar nossos pecados, Ele também levou sobre si, todas as nossas dores e enfermidades, tanto do corpo, como da alma e também do nosso espírito.

Minha experiência….

Para qualquer tipo de enfermidade, com toda certeza eu RECOMENDO!!!!Pode procurar o Dr. Jesus Cristo!!! Ele é a solução!!!

Resultado dos Meus Exames

 

OBS: Este texto não é um “tratado” sobre a doença “Bipolar” (Transtorno Afetivo do Humor).

Apenas fiz uma comparação do comportamento de quem enfrenta essa doença física, com os cristãos que têm esse tipo de comportamento dentro da Igreja,  e, no sentido espiritual.

Como recebi alguns comentários demonstrando uma certa frustração a respeito, deixo como sugestão o Link:

Minha Vida

que tem informações muito importantes a respeito dessa doença, e você poderá sanar todas as dúvidas a respeito e orientar pessoas que verdadeiramente necessitam de acompanhamento médico.

 
Sonia Valerio da Costa
06/06/2010

Deus foi o Primeiro a aplicar o “Boa Noite Cinderela”!!!

               (Google Imagens)                                                              

“Adão andava meio cabisbaixo pelo Éden. Todos os animais que o rodeavam tinham companheiras; menos ele.

– Senhor do Universo (disse Adão), desde que Lilit me deixou, só consigo pensar, quando o Senhor criará uma nova companheira para mim?!.

Deus, em vez de responder, fez Adão dormir profundamente. Olhando sua bela criação, decidiu fazer uma nova mulher. Desta vez, Ele usaria uma das partes do corpo do homem para criá-la.

Poderia fazê-la da cabeça de Adão. Melhor não, ela ficará muito cheia de si, orgulhosa. Poderia fazê-la dos olhos de Adão. Melhor não, ela ficará muito curiosa. Poderia fazê-la dos ouvidos de Adão. Melhor não, ela ficará o tempo todo ouvindo conversas alheias. Poderia fazê-la da boca. Melhor não, ela ficará falando sem parar.

Deus não conseguia aproveitar nenhuma parte do corpo de Adão. Sempre encontrava um problema para a nova criação. Até que, finalmente, achou a solução:

-É isso! Farei a mulher a partir da costela do homem. Assim ela será discreta e modesta.

Quando Eva se levandou do chão, Deus despertou Adão. O homem e a mulher, então, deram-se as mãos e viram anjos descendo dos céu, que traziam consigo instrumentos musicais: harpas, violinos, címbalos. Lindas melodias foram entoadas em homenagem ao novo casal.

Milhares de anos depois da criação de Adão e Eva, um certo imperador romano aproximou-se de uma famoso sábio judeu e disse:

– Não sei como vocês conseguem rezar para um Deus que cometeu um grande delito.

– Não entendi – disse o sábio.

– O Deus dos judeus é um grande ladrão!

O imperador falou tão alto que chamou a atenção de todos os que estavam na sala real. Uma pequena multidão aproximou-se para ouvir aquela discussão, inclusive a filha do sábio, conhecida por sua grande inteligência.

– Vossa Magestade, não compreendo esta acusação feita ao nosso Deus – disse o sábio, com ar meio preocupado.

– O Deus dos judeus fez Adão dormir para roubar a sua costela.

As pessoas na sala ficaram em completo silêncio. Todos esperavam uma resposta do grande sábio, que não tinha nenhum argumento plausível na cabeça. Sua filha, então, falou:

– Pai, posso responder ao grande Imperador?

Ninguém podia acreditar na coragem daquela jovem! Caso sua resposta não agradasse ao Imperador, seu destino seria a forca. Mas o sábio, que conhecia sua filha, fez uma oração silenciosa e disse:

– Filha, pode falar.

– Imperador, quero que chame imediatamente um juiz.

– O que isso tem a ver com a minha afirmação de que seu Deus é um ladrão? – disse o Imperador, que estava muito curioso com o pedido.

– Fomos assaltados ontem à noite.

– E o que levaram? – perguntou o Imperador.

– Os ladrões entraram na nossa casa e roubaram uma jarra de prata. No lugar, colocaram uma jarra de ouro.

O Imperador começou a rir sem parar:

– Eu adoraria que ladrões como esses viessem ao meu castelo todos os dias do ano. A sala inteira também começou a rir com o comentário do Imperador. Quando o silêncio voltou, a filha do sábio disse:

– Então Vossa Majestade quer que nosso Deus o visite todos os dias no seu castelo?

– Que atrevida! Explique-se já! – gritou o Imperador.

– Deus tirou de Adão uma jarra de prata, mas lhe deu Eva em troca, uma jarra de ouro reluzente.

O Imperador ficou em silêncio. As pessoas quase não piscavam, o clima era tenso. Até que, abrindo um pequeno sorriso, o Imperador disse:

– Estou impressionado com a sua inteligência. Resposta melhor não podia existir.

O sábio abraçou a filha e pediu permissão para irem embora. Ele estava curioso para saber de onde ela havia tirado aquela história. E, a partir daquele dia, o Imperador nunca mais importunou os judeus do seu reino.”

(Lenda judaica, do livro “O Senhor do Bom Nome” de Ilan Brenman)

***************

Quando ficamos revoltados pensando que Deus foi injusto em alguma área particular de nossa vida, pensemos neste texto!  Você entenderá que quando Deus tira algo de nós, sempre será para substituir por algo de maior valor.

O maior e mais sublime objetivo de Deus para nossas vidas, é se fazer conhecido entre nós; para isso Ele utilizará de Sua Sabedoria, com estratégias específicas e particulares a cada um de nós, de forma que possamos nos reencontrar com Ele diariamente.

Ele nos criou para que fôssemos felizes e Ele tem ciumes (Tiago 4:5) de nós. Esse ciúme é no sentido de cuidado e proteção. Não vale a pena fugir ou andar longe de Deus; se tomarmos essa atitude, estaremos nos auto-destruindo.

Mas Ele está sempre a nos chamar e a nos corrigir para que sejamos verdadeiramente seus filhos. (Leia na Bíblia Sagrada, Hebreus 12, versículos 5-11)

Todos nós somos criaturas de Deus, mas Ele quer que sejamos seus filhos, por nossa livre e expontânea vontade! Aceite ser filho de Deus e não somente sua criatura!

A todos, Graça e Paz da parte de Nosso Senhor Jesus Cristo!

Sonia Valerio da Costa
04/05/2010

Cultivando relacionamentos saudáveis.

(Google Imagens)

“Uma pessoa tem que ter amigos, estar com pessoas próximas e entes queridos. Nós geralmente sorrimos quando estamos acompanhados”.

Acabei de ler esta frase num periódico que fala sobre comportamento social. Parece-me que este assunto tem incomodado muita gente, pois como estamos sendo absorvidos pelos relacionamentos virtuais, os laços de compromissos afetivos estão se tornando cada vez mais frouxos.

Como seres humanos, não podemos utilizar a Internet como uma “droga” semelhante aos psicotrópicos, ou como um meio de fuga da nossa realidade. Quando perdemos o controle sobre o tempo que passamos grudados ao computador, nossa personalidade poderá ser distorcida, onde o mundo real não nos trará mais prazer algum. Essa fuga do real para o virtual acabará nos levando ao êxtase de uma alegria ilusória.

Sabemos que no mundo virtual vale tudo, ou quase tudo e que nem é necessário colocarmos máscaras para escondermos nossa personalidade e  estado de ânimo. Não temos o trabalho de disfarçar alguma atitude nossa em particular, a qual sabemos de antemão que poderá entristecer alguém.

As pressões sociais e as decepções acumuladas durante nossa vida, não são e nem podem ser utilizadas como justificativa para tentarmos compensar no campo virtual, a felicidade não encontrada no mundo real.

Encontramos internautas que acabam chegando ao extremo de enganarem seus amigos virtuais, através da mediocridade de uma máscara, e se divertem às custas de suas vítimas. Chegam a pensar que estão enganando e manipulando suas vítimas menos desavisadas, porém, estão enganando-se a si mesmos. O mundo virtual vai se mesclando sorrateiramente com o mundo real de tais pessoas, como num processo de osmose, e quando “acordam”, percebem que entraram num beco sem saída.

Para se conseguir voltar à realidade de forma sadia, e sem sofrimentos emocionais, devido aos períodos de abstinência de viver uma vida real e sem fantasias, somente buscando ajuda de profissionais da área comportamental.

O atual comportamento social está nos levando para a solidão, sendo que o ser humano não foi criado para isso. Mas nós podemos reverter essa situação, criando mecanismos que possam controlar nosso acesso ao mundo virtual. Nós temos um controle remoto em nossas mãos e não pode ser jogado fora; ele pode ser nossa tábua de salvação.

“Tudo me é permitido, mas nem tudo convém. Tudo me é permitido, mas nem tudo edifica. Tudo me é permitido, mas eu não deixarei que nada me domine.” (I Coríntios 6:12 e 10:23 – da Bíblia NVI)

Sonia Valerio da Costa
25/04/2010

 

O Desequilíbrio entre o Bem e o Mal!

Atualmente, temos ouvido falar com muita frequência, sobre a necessidade de mantermos um equilíbrio interno, entre o bem e o mal; todos nós, seres humanos, encontramos dificuldades de controlar nossos impulsos. 

Esse equilíbrio proposto a nós seres humanos, no sentido de termos um auto-domínio, quanto a nossas atitudes, pode ser muito bem compreendido através das sábias palavras de um velho indígena, quando aconselhava um índio de sua tribo. Essa mensagem sobre os dois cachorros que existem dentro de nós tem sido bastante veiculada através da internet.

Essa mensagem nos transmite uma lição de moral, para que possamos sempre exercer boas ações. Indiretamente ela nos direciona a que tenhamos comportamentos adequados, para que o Bem possa estar sempre acima do mal; o equilíbrio entre essas duas forças trará consequências desastrosas. Sendo que o desequilíbrio entre os dois cachorros, nos trará a temperança, a paciência e a ponderação para tomarmos atitudes acertadas.

Assim, refletindo melhor sobre esse assunto, veio ao meu coração, que no eterno passado, quando existia apenas o Bem, o próprio Bem teve a ousadia e coragem de criar o Mal, para que, através do Mal, o Bem fosse fortalecido e cada vez mais reconhecido de que verdadeiramente, o Bem existe.

“Onde o pecado abundou, superabundou a graça”. (Romanos 5:20b). Se mantivermos um desequilíbrio interno em favor do Bem, seremos pessoas de carater sincero, onde a verdade estará sempre em nossos lábios, pensamentos e atitudes. Mas, se o nosso desequilíbrio interno for em favor do mal, nossas atitudes serão condenáveis não somente pela sociedade, mas também por Deus, que é o Bem maior e tem o controle de todas as coisas em Suas mãos.

Estamos proporcionando um desequilíbrio interno a favor de quem? Do Bem, que é a verdade, que é o próprio Deus, ou do Mal, que é a mentira e que o pai da mentira é o próprio Satanás? Pelas atitudes (frutos) é que conhecemos quem são as pessoas (árvore).

“Que diremos então? Continuaremos pecando para que a graça aumente? De maneira nenhuma! Nós, os que morremos para o pecado, como podemos continuar vivendo nele? Portanto não permitam que o pecado continue dominando os seus corpos mortais, fazendo que vocês obedeçam aos seus desejos. Não ofereçam os membros do corpo de vocês ao pecado, como instrumentos de injustiça; antes ofereçam-se a Deus, como quem voltou da morte para a vida; e ofereçam os membros do corpo de vocês a Ele, como instrumentos de justiça. Que fruto então colheram das coisas das quais agora vocês se envergonham? O fim delas é a morte! Mas agora que vocês foram libertados do pecado e se tornaram servos de Deus, o fruto que colhem leva à santidade e o seu fim é a vida eterna. Pois o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.” (Bíblia Sagrada, Carta aos Romanos 6: 1-2, 12-13, 21-23)

Não existe equilíbrio entre o Bem e o Mal, pois o Bem (Deus) SEMPRE prevalecerá!

Sonia Valerio da Costa
22/03/2010

Quando as Mulheres pensam!

“Quem é você mulher, que tem em suas mãos o poder de toda transformação?” (Marinês N. G. Prado)

“Só compreendemos a alegria, quando encaramos a tristeza; a fé, quando ela é testada; a paz, em meio aos conflitos; o amor, quando o perdemos; a esperança, quando ela é confrontada com dúvidas.” (Barbara Johnson)

“Sempre que conto minha história – inclusive o que Deus tem feito em minha vida – tenho a consciência de que isso ajuda outros na caminhada em direção à liberdade. Nesse processo eu também sou curada.” (Star Parker)

“Nem um único dia deixe de dizer uma palavra encorajadora a cada filho. Especialmente se notar alguma melhora, ainda que pequena.” (Ruth Bell Graham)

“Mulher-mãe: alguém que ama profundamente uma vida, antes mesmo dela nascer.” (Celina H. Weschenfelder)

“Embora Deus nos ame, não nos concede imunidade das consequências de nossas escolhas. Porém, quando estragamos as coisas, se lhe pedirmos perdão, Ele ameniza o impacto dessas escolhas, usando nossos erros como uma ‘porta de esperança’ para outras pessoas.” (Donna Rice Hughes)

“Não importa que tipo de emoção experimentamos com a camaradagem conspiratória; não importa que tipo de poder secreto sentimos; a fofoca mina nosso relacionamento com Deus e com os outros.” (Jane Johnson Struck)

“Deus é o grande curador de nossas lembranças; o único capaz de transformar cicatrizes em algo bonito.” (Kathy Peel)

“Deus nunca teve um pensamento preconceituoso. Quanto mais tempo a sós com Ele, mais sua atitude nos contagiará.” (Jill Briscoe)

“O romantismo é o elemento de fascinação e deleite que provoca um profundo desejo de desfrutar a vida com a pessoa que amamos.” (Colleen Townsend Evans)

“Aprendi – da forma mais difícil – que Deus abençoa aqueles que lhe obedecem. Como pude exigir que Ele satisfizesse minhas necessidades se eu não estava lhe obedecendo?” (Mary Hunt)

“Há poder naquilo que você diz – e no que não diz. Deixar de criticar por uma semana vai produzir impacto em seus relacionamentos.” (Jane Johnson Struck)

Pensamentos escolhidos e compilados por
Sonia Valerio da Costa
05/03/2010                                                                           

A Bênção de ser a 100ª Ovelha!

(Google Imagens)

Estudando mais profundamente a parábola  “A ovelha perdida”, tive uma nova compreensão deste texto bíblico; encontrei dois grupos de ovelhas vivendo em situações diferentes e em dois tempos distintos. Por ser uma parábola, entendemos que a ovelha representa nossa dependência para com Deus que nos criou.

Assim, simbolicamente me tornei uma ovelha, para que pudesse imergir de corpo e alma em cada situação vivenciada por elas. Essa experiência de reflexão até um tanto filosófica, me fez compreender os sentimentos que povoaram as mentes das ovelhas daquele rebanho.

Neste Post falarei apenas da 100ª ovelha. Num próximo Post  falarei a respeito das 99 ovelhas que ficaram no aprisco.

O que eu aprendi com a 100ª ovelha:

Todos nós já nos sentimos perdidos em alguma situação de nossas vidas; na maioria das vezes não tivemos apoio de ninguém e tivemos que encontrar o caminho de volta por nossa própria conta e risco. As consequências foram dores, tristezas, angústias, desprezos, desespero, feridas na alma e decepções, que deixaram cicatrizes profundas em nossas vidas. Muitos não suportam essa sobrecarga de stresse e se tornam tão amargurados, que acabam até mesmo perdendo a vontade de viver.

Para facilitar meu raciocínio, quero citar algumas situações do cotidiano que podem facilmente nos levar à condição de “perdidos”:

– quando perdemos a identidade (vítimas da fúria da natureza que acabaram perdendo tudo, família, casa, emprego, documentos pessoais e ficaram apenas com a roupa do corpo).

– quando perdemos a referência (faz parte da personalidade humana, nos sentirmos ligados a alguém ou a alguma instituição; aqui podemos citar os que ficaram desempregados, ou foram mandados embora de suas próprias casas, ou foram “excluídos” da condição de membro de algum Clube, Associação ou Instituição semelhante).

– quando perdemos a direção (estão incluídos aqui, todos os que se encontram em situação adversa e perderam o norte; já não sabem mais como se levantar novamente, seja no sentido profissional, espiritual, emocional ou familiar)

– quando perdemos o controle da situação (podemos exemplificar aqui, como um pai de família que, por ter perdido o emprego, acabou perdendo até a dignidade diante da família e dos amigos)

– quando somos esquecidos (são os que se encontram, simbolicamente falando, no fundo do poço; percebem que estão de tal forma “excluídos” da sociedade, que ninguém mais se lembra deles) 

– quando perdemos a esperança (nesta condição podemos citar a conhecida frase popular que diz que “a esperança é a última que morre”; normalmente, todos os que chegam a uma situação destas, olham para cima e, como último recurso dizem: “Deus, se tu existes mesmo….”)

Provavelmente todos nós já passamos por alguma dessas situações mencionadas, diferenciando-se apenas quanto ao grau de intensidade e/ou profundidade. De uma forma ou de outra, acabamos superando as barreiras e nos levantando moral, profissional e emocionalmente. A partir de então proclamamos que já temos muita experiência de vida e fazemos questão de apresentar nossas cicatrizes internas, como se fossem troféus e medalhas de honra ao mérito.

Mas a 100ª ovelha não agiu assim. Quando se sentiu totalmente perdida, machucada, ferida e sem rumo, preferiu parar e confiar que seu Pastor iria encontrá-la, e providenciaria seu retorno ao rebanho, da melhor forma possível. Na Parábola foi o que aconteceu; o Pastor deixou as 99 em segurança no aprisco e saiu em busca da que estava faltando.

Quando a encontrou, tomou-a nos braços e a envolveu com suas próprias vestes para que a ovelha pudesse se sentir resgatada, salva e livre de todos os infortúnios pelos quais havia passado, durante essa tragetória de distanciamento do rebanho, até perder-se totalmente.

Quando o Pastor percebeu que a ovelha já estava se sentindo amparada emocionalmente, então foi verificar suas feridas e machucados físicos; fez todos os procedimentos necessários para estancar o sangue onde havia sangramento, limpou e higienizou as feridas, derramou os remédios adequados e fez os curativos para evitar infecção ou contaminação externa.

Após esse procedimento, colocou a ovelha em seus ombros e trouxe-a de volta para junto do rebanho, totalmente salva e curada tanto de suas feridas externas quanto internas. Fico imaginando que quando eles adentraram o aprisco, aquela ovelha não trazia mais em seu coração, mágoas e ressentimentos por suas companheiras, que poderiam tê-la chamado quando viram que ela se distanciava do grupo.

O Pastor conclamou uma grande festa em comemoração ao retorno daquela ovelha, porque ela já possuia humildade suficiente para ser homenageada sem orgulho ou soberba. A 100ª ovelha tinha consciência que seu retorno à vida e ao aprisco, era mérito tão somente do Pastor que a havia resgatado do abismo que caíra.

Hoje em dia a humanidade tem aderido ao hedonismo que é uma filosofia um tanto egoista, pois leva o homem a pensar que o que importa é apenas o eu, o aqui e o agora. Esse pensamento mata duas necessidades intrínsecas do ser humano que é viver em sociedade e ter esperança de um futuro melhor. Se matarmos nossos sonhos e perdermos a esperança, seremos mortos-vivos e passaremos simplesmente a vegetar.

Para concluir este meu raciocício, quando estivermos “perdidos”, façamos como a 100ª ovelha que, sentindo-se incapacitada para retornar à sua posição de conforto e segurança, preferiu aguardar a chegada do seu Pastor. Sabemos que assim como a ovelha esperava e dependia do seu Pastor, nós, seres humanos dependemos de Deus que enviou Jesus Cristo Seu Filho, para fazer as vezes de nosso Pastor.

Quando nos colocamos em total dependência desse Pastor (Jesus) que nos foi enviado, somos resgatados, curados e não ficará nenhuma raiz de amargura, mágoa ou ressentimento em nosso coração. Se você ainda não tem Jesus como seu Pastor, chame por Ele e aguarde…. Ele já está indo ao seu encontro para salvar sua vida.

 (Google Imagens)

 

Sonia Valerio da Costa
22/02/2010

Sucesso

Este texto foi extraído de:  Mensagem de Sucesso

Desconheço o autor

Sonia Valerio da Costa
19/02/2010