Arquivo

Posts Tagged ‘amor fraternal’

Afinal, quem é o meu próximo para que eu o ame?

Reintegração

(Imagens Google)

Temos presenciado com bastante frequencia, reações constrangedoras de grupos radicais isolados que estão tentando reprimir de forma violenta, deixando emergir instintos primitivos e fomentando o desamor e a discriminação desenfreada contra pessoas que expressam comportamentos ou pensamentos diferentes dos demais membros da sociedade na qual estão inseridos.

Atualmente a sociedade tem se mostrado indignada com grupos homofóbicos fundamentalistas por não praticarem o mandamento bastante incisivo declarado por Jesus: “devemos amar nosso próximo como a nós mesmos”. Jesus apresentou de forma bastante compreensível a um dos Doutores da Lei como identificar quem é o nosso próximo. Se você ainda não conhece a Parábola do “Bom Samaritano”, seria importante que você a lesse antes de prosseguir com a leitura deste artigo (Biblia Sagrada, Lc. 10:25-37); isso facilitará a compreensão do meu raciocinio.

Jesus perguntou: “quem foi o próximo daquele que caiu nas mãos dos salteadores”? Estava bastante claro que foi o que usou de misericordia para com ele. Atitudes inconsequentes como o pai que foi agredido e teve sua orelha mutilada simplesmente por estar abraçado com seu filho, estão proporcionando não só cicatrizes físicas, mas também sociais e emocionais.

Entendo que os movimentos de conscientização para o combate à discriminação social, comportamental, religiosa e étnica, levam em seu âmago, um clamor muito mais profundo, que é a necessidade de amor e aceitação social. Os grupos minoritarios que estão clamando por um espaço na sociedade, na verdade estão precisando de amor e de misericordia, o que não implica que a maioria concorde ou não com suas atitudes, e ou comportamentos “diferentes”.

Quando os cristãos se expressam contrários à aprovação das leis que combatem a homofobia, estão sendo mal interpretados devido a forma como estão expondo suas opiniões. Como cristã, me sinto à vontade para expressar nosso verdadeiro pensamento a respeito das atitudes homofóbicas. Não somos contra as pessoas que tem comportamentos GLBT, porém não podem nos obrigar a pensar e agir como eles; todos os seres humanos possuem o livre-arbítrio de pensar e agir conforme seus próprios princípios, desde que suas atitudes não interfiram e nem comprometam o espaço de seu semelhante; indistintamente, todos nós carecemos do amor e da misericórdia de Deus, porém esse “direito” que Ele nos deu, não nos isenta de sermos reprovados por nossos comportamentos contrários às leis divinas.

Deus nos criou com sexos definidos, macho e femea, homem e mulher, e cada sexo possue comportamentos emocionais proprios e reações diferentes um do outro. Temos instruções suficientes (não somente bíblicas), para usufruir com sabedoria dos prazeres físicos, e entendermos que toda prática diferente da forma como Ele nos criou, acarretará em consequencias desastrosas que poderão ser até mesmo irreversiveis.

A questão que não pode calar é que tanto homossexuais quanto heterossexuais não podem se enfrentar mutuamente de forma animalesca, tentando fazer prevalecer suas respectivas formas de pensar e de agir. É fato que “cada qual com seu igual”, mas a liberdade proclamada pelos GLBTs não pode comprometer a liberdade dos heterossexuais e vice-e-versa; afinal, agora são os heterossexuais que estão sendo discriminados. O respeito deve ser de mão dupla e não apenas de um grupo em relação ao outro.

Na Parábola apresentada por Jesus, vemos que a violencia desenfreada e injustificavel dos salteadores, quase tirou a vida de um inocente. Caído na beira da estrada e semi-morto, aquele homem foi julgado, discriminado e desprezado por dois dos homens que passaram por alí. Um deles era um doutor da lei, ou seja, alguém que possuia muito conhecimento filosófico e religioso, mas ainda não conhecia a linguagem do amor e da misericordia; claro, sua posição privilegiada na sociedade, eclipsou o amor fraternal que ele poderia expressar naquela oportunidade.

O outro foi um levita, que apesar de também ser religioso, cultivava escrúpulos pessoais, pois tinha medo de se “contaminar” com o sangue daquele homem que poderia estar morto; na dúvida, também preferiu ignorar a oportunidade de expressar seu amor fraternal para com aquele desafortunado.

Logo depois, um novo caminhante passou por alí. Era um homem de Samaria e por não estar aprisionado aos dogmas religiosos praticados nas sinagogas de Jerusalem, nada havia que o impedisse de socorrer aquele desconhecido caído na beira da estrada. Ele não perdeu a oportunidade de expressar seu amor ao próximo. Sua atitude foi completa; deu atendimento de primeiros socorros e depois o levou a uma estalagem onde ele poderia receber acompanhamento para sua total recuperação. Deixou um valor como caução, com o objetivo de cobrir as despesas do tratamento, mas também prometeu voltar e cobrir as despesas que ultrapassassem o valor depositado.

O samaritano fez tudo o que estava ao seu alcance oferecendo total assistência para que o tratamento alcançasse o resultado esperado. Assim, concluímos que “próximo é aquele que usa de misericordia para com o outro, e que “põe a mão na massa”, sem escrúpulos de “sujar” suas mãos, mas seu principal objetivo é socorrer e, por amor, reintegrar à sociedade os necessitados e excluídos por ela. O próximo ama, abraça, oferece calor humano com suas atitudes, mas também providencia uma nova forma de vida para o necessitado. Ele entra junto no barco para acompanhar mais de perto os infortúnios de seus semelhantes e cria formas de dar a solução mais adequada ao problema, porém isso não implica que tenha que concordar com a vida que o ajudado esteja levando!

Esta Parábola nos permite entender que Jesus Cristo teve para com a humanidade, a mesma atitude que aquele samaritano. Nós estávamos no pecado da desobediência, o que nos mantinha distantes de Deus; nessa posição espiritual, nosso adversário (satanás), constantemente nos acusava e nos oprimia. Mas Jesus se ofereceu a si mesmo para nos resgatar dessa posição de pecadores para nos levar às “regiões celestiais” (posição simbólica alcançada pela salvação em Jesus Cristo). Nessa posição de salvos pela fé e pela graça de Jesus Cristo, estamos sempre recebendo acompanhamento divino para nossos dilemas emocionais, sociais, comportamentais e espirituais para que possamos nutrir uma sadia comunhão com Deus.

Jesus se apresenta como o “Bom Samaritano”, pois nos amou e usou de misericórdia para conosco. Ele nos deixou o verdadeiro exemplo do que é amar o próximo; amar o próximo não é simplesmente concordar com as atitudes do nosso semelhante, para agradá-lo de forma inconsequente. Amar o próximo é dar-lhe a oportunidade de conhecer uma nova vida de paz, saúde e tranquilidade nesta vida e também indicar o caminho da vida eterna que, com certeza, todo ser humano almeja. Cuidado… nem sempre “a voz do povo é a voz de Deus”.

Se você ainda não experimentou os cuidados especiais que esse “Bom Samaritano” pode oferecer, abra seu coração para Ele e permita que Ele cuide de sua vida, em todos os sentidos; com certeza através dEle você entenderá o que é verdadeiramente “amar o próximo como a si mesmo”. Creia que se sua posição é como a de um desses excluídos da sociedade, Ele providenciará sua reintegração social.

Permita que Jesus manifeste em sua vida, todo o Seu Amor e Sua Misericórdia. A partir de então sua vida não será mais a mesma! Experimente!

Por Sonia Valerio da Costa

 

 

bênção1

Cristãos Bipolares

(Google Imagens)

Depois de passar por tantos altos e baixos em minha vida espiritual, decidi fazer uma auto-avaliação do meu comportamento, de forma que eu pudesse detectar alguma falha, algum distúrbio, ou mesmo doença psicoteológica.

Então me dei conta de que estava apresentando todas as características de um “cristão bipolar”. Claro, procurei o melhor profissional da área, o Dr. Jesus, que é o Médico por excelência.

Ele me disse que passaria alguns medicamentos e que desde a primeira dose eu já iria sentir diversos efeitos colaterais, mas nada que prejudicasse meu comportamento social; pelo contrário, logo eu perceberia que estaria atraindo mais pessoas para o meu convívio e que, muitos daqueles que me olhavam desconfiados pensando que a qualquer momento eu pudesse surtar, iriam sentir maior segurança em formar vínculos de amizade comigo. Aceitei o desafio e comecei a fazer o tratamento. Hoje praticamente curada, começo a lembrar tudo o que passei. Foram as piores dores da minha vida, pois não eram dores físicas que pudessem ser curadas com qualquer analgésico; eram dores na alma, mas tanto que valeu a pena, que quero compartilhar como foi o tratamento:

Os remédios….

Ao levantar, uma dose de agradecimento por mais um dia de vida! Ao chegar ao trabalho, uma dose de Paz e de hora em hora, uma cápsula de paciência e humanidade. Ao retornar para casa, uma grande dose de amor e antes de dormir duas doses de consciência tranquila.

Os sintomas colaterais….

Dores emocionais, tipo “pressão psicológica”, “tortura chinesa”, “perseguição invisível”, traições, isolamento socio-afetivo, incompreensões, acusações, calúnias, falsos julgamentos, descrédito, etc.

O tratamento….

Em todas as intercorrências, era só chamar o Dr. Jesus, que Ele estava ao meu lado para me orientar, me consolar, para ouvir meus desabafos e aliviar minhas dores, injetando doses de bálsamo de Gileade.

A manutenção….

O Dr. Jesus me alertou, que cura total só terei quando estiver com um corpo glorioso como Ele mesmo possui desde que ressuscitou e retornou aos céus. Assim sendo, entendi que a melhor forma de fazer manutenção constante e segura pós tratamento, é ler diariamente a Bíblia Sagrada e conversar diariamente com meu terapeuta (o mesmo Dr. Jesus)…. e, pasmem, Ele se disponibiliza 24 horas por dia, 7 dias por semana, para todos os que procurarem por Ele. a mente dEle é tão especial, que nunca sobrecarrega e nem entra em parafuso; por maior que sejam os problemas que nos envolvemos nesta vida… creia!! Ele tem a solução!

O pagamento….

Ele nem quis entrar nesse particular, pois apenas me fez lembrar que tudo já foi pago na cruz do Calvário, quando Ele derramou seu sangue para perdoar nossos pecados, Ele também levou sobre si, todas as nossas dores e enfermidades, tanto do corpo, como da alma e também do nosso espírito.

Minha experiência….

Para qualquer tipo de enfermidade, com toda certeza eu RECOMENDO!!!!Pode procurar o Dr. Jesus Cristo!!! Ele é a solução!!!

Resultado dos Meus Exames

 

OBS: Este texto não é um “tratado” sobre a doença “Bipolar” (Transtorno Afetivo do Humor).

Apenas fiz uma comparação do comportamento de quem enfrenta essa doença física, com os cristãos que têm esse tipo de comportamento dentro da Igreja,  e, no sentido espiritual.

Como recebi alguns comentários demonstrando uma certa frustração a respeito, deixo como sugestão o Link:

Minha Vida

que tem informações muito importantes a respeito dessa doença, e você poderá sanar todas as dúvidas a respeito e orientar pessoas que verdadeiramente necessitam de acompanhamento médico.

 
Sonia Valerio da Costa
06/06/2010

Sentimento de Um Bebê

 

Quando bebê me agarrei ao ventre ,
Daquela que me fez gerar,
Comecei como uma pequena semente a germinar
Pois ali naquele leito não me faltava calor,
Nem tão pouco amor,
Que já no começo da vida sabia cativar, e respeitar…

Quando dormias sentia o seu coração a pulsar,
Era minha música preferida ,
Era a minha canção de ninar.

Um dia ao sentir Ela triste num canto,
Fiquei pensando no porque daquele pranto
Pois ali Eu estava para te amar e alegrar.

Foi quando o motivo vim saber,
Minha formosa Mamãe era sozinha
Tinha dias que nem o pão tinha,
Para naquele momento comer..

Ficava preocupada comigo, mas eu já era forte,
Já tinha até suporte, pra vida que fui escolher
Hoje em forma de poesia venho a lhe agradecer,
Pedindo sempre a Deus para lhe proteger,
Pois sem ti minha Mãe querida
Eu não teria a abençoada oportunidade de

Viver…

Autor: Denilson Ferreira da Silva

Fonte: site: Encanto e Poesia

Postado por: Sonia Valerio da Costa
07/05/2010

Deus foi o Primeiro a aplicar o “Boa Noite Cinderela”!!!

               (Google Imagens)                                                              

“Adão andava meio cabisbaixo pelo Éden. Todos os animais que o rodeavam tinham companheiras; menos ele.

– Senhor do Universo (disse Adão), desde que Lilit me deixou, só consigo pensar, quando o Senhor criará uma nova companheira para mim?!.

Deus, em vez de responder, fez Adão dormir profundamente. Olhando sua bela criação, decidiu fazer uma nova mulher. Desta vez, Ele usaria uma das partes do corpo do homem para criá-la.

Poderia fazê-la da cabeça de Adão. Melhor não, ela ficará muito cheia de si, orgulhosa. Poderia fazê-la dos olhos de Adão. Melhor não, ela ficará muito curiosa. Poderia fazê-la dos ouvidos de Adão. Melhor não, ela ficará o tempo todo ouvindo conversas alheias. Poderia fazê-la da boca. Melhor não, ela ficará falando sem parar.

Deus não conseguia aproveitar nenhuma parte do corpo de Adão. Sempre encontrava um problema para a nova criação. Até que, finalmente, achou a solução:

-É isso! Farei a mulher a partir da costela do homem. Assim ela será discreta e modesta.

Quando Eva se levandou do chão, Deus despertou Adão. O homem e a mulher, então, deram-se as mãos e viram anjos descendo dos céu, que traziam consigo instrumentos musicais: harpas, violinos, címbalos. Lindas melodias foram entoadas em homenagem ao novo casal.

Milhares de anos depois da criação de Adão e Eva, um certo imperador romano aproximou-se de uma famoso sábio judeu e disse:

– Não sei como vocês conseguem rezar para um Deus que cometeu um grande delito.

– Não entendi – disse o sábio.

– O Deus dos judeus é um grande ladrão!

O imperador falou tão alto que chamou a atenção de todos os que estavam na sala real. Uma pequena multidão aproximou-se para ouvir aquela discussão, inclusive a filha do sábio, conhecida por sua grande inteligência.

– Vossa Magestade, não compreendo esta acusação feita ao nosso Deus – disse o sábio, com ar meio preocupado.

– O Deus dos judeus fez Adão dormir para roubar a sua costela.

As pessoas na sala ficaram em completo silêncio. Todos esperavam uma resposta do grande sábio, que não tinha nenhum argumento plausível na cabeça. Sua filha, então, falou:

– Pai, posso responder ao grande Imperador?

Ninguém podia acreditar na coragem daquela jovem! Caso sua resposta não agradasse ao Imperador, seu destino seria a forca. Mas o sábio, que conhecia sua filha, fez uma oração silenciosa e disse:

– Filha, pode falar.

– Imperador, quero que chame imediatamente um juiz.

– O que isso tem a ver com a minha afirmação de que seu Deus é um ladrão? – disse o Imperador, que estava muito curioso com o pedido.

– Fomos assaltados ontem à noite.

– E o que levaram? – perguntou o Imperador.

– Os ladrões entraram na nossa casa e roubaram uma jarra de prata. No lugar, colocaram uma jarra de ouro.

O Imperador começou a rir sem parar:

– Eu adoraria que ladrões como esses viessem ao meu castelo todos os dias do ano. A sala inteira também começou a rir com o comentário do Imperador. Quando o silêncio voltou, a filha do sábio disse:

– Então Vossa Majestade quer que nosso Deus o visite todos os dias no seu castelo?

– Que atrevida! Explique-se já! – gritou o Imperador.

– Deus tirou de Adão uma jarra de prata, mas lhe deu Eva em troca, uma jarra de ouro reluzente.

O Imperador ficou em silêncio. As pessoas quase não piscavam, o clima era tenso. Até que, abrindo um pequeno sorriso, o Imperador disse:

– Estou impressionado com a sua inteligência. Resposta melhor não podia existir.

O sábio abraçou a filha e pediu permissão para irem embora. Ele estava curioso para saber de onde ela havia tirado aquela história. E, a partir daquele dia, o Imperador nunca mais importunou os judeus do seu reino.”

(Lenda judaica, do livro “O Senhor do Bom Nome” de Ilan Brenman)

***************

Quando ficamos revoltados pensando que Deus foi injusto em alguma área particular de nossa vida, pensemos neste texto!  Você entenderá que quando Deus tira algo de nós, sempre será para substituir por algo de maior valor.

O maior e mais sublime objetivo de Deus para nossas vidas, é se fazer conhecido entre nós; para isso Ele utilizará de Sua Sabedoria, com estratégias específicas e particulares a cada um de nós, de forma que possamos nos reencontrar com Ele diariamente.

Ele nos criou para que fôssemos felizes e Ele tem ciumes (Tiago 4:5) de nós. Esse ciúme é no sentido de cuidado e proteção. Não vale a pena fugir ou andar longe de Deus; se tomarmos essa atitude, estaremos nos auto-destruindo.

Mas Ele está sempre a nos chamar e a nos corrigir para que sejamos verdadeiramente seus filhos. (Leia na Bíblia Sagrada, Hebreus 12, versículos 5-11)

Todos nós somos criaturas de Deus, mas Ele quer que sejamos seus filhos, por nossa livre e expontânea vontade! Aceite ser filho de Deus e não somente sua criatura!

A todos, Graça e Paz da parte de Nosso Senhor Jesus Cristo!

Sonia Valerio da Costa
04/05/2010

Cultivando relacionamentos saudáveis.

(Google Imagens)

“Uma pessoa tem que ter amigos, estar com pessoas próximas e entes queridos. Nós geralmente sorrimos quando estamos acompanhados”.

Acabei de ler esta frase num periódico que fala sobre comportamento social. Parece-me que este assunto tem incomodado muita gente, pois como estamos sendo absorvidos pelos relacionamentos virtuais, os laços de compromissos afetivos estão se tornando cada vez mais frouxos.

Como seres humanos, não podemos utilizar a Internet como uma “droga” semelhante aos psicotrópicos, ou como um meio de fuga da nossa realidade. Quando perdemos o controle sobre o tempo que passamos grudados ao computador, nossa personalidade poderá ser distorcida, onde o mundo real não nos trará mais prazer algum. Essa fuga do real para o virtual acabará nos levando ao êxtase de uma alegria ilusória.

Sabemos que no mundo virtual vale tudo, ou quase tudo e que nem é necessário colocarmos máscaras para escondermos nossa personalidade e  estado de ânimo. Não temos o trabalho de disfarçar alguma atitude nossa em particular, a qual sabemos de antemão que poderá entristecer alguém.

As pressões sociais e as decepções acumuladas durante nossa vida, não são e nem podem ser utilizadas como justificativa para tentarmos compensar no campo virtual, a felicidade não encontrada no mundo real.

Encontramos internautas que acabam chegando ao extremo de enganarem seus amigos virtuais, através da mediocridade de uma máscara, e se divertem às custas de suas vítimas. Chegam a pensar que estão enganando e manipulando suas vítimas menos desavisadas, porém, estão enganando-se a si mesmos. O mundo virtual vai se mesclando sorrateiramente com o mundo real de tais pessoas, como num processo de osmose, e quando “acordam”, percebem que entraram num beco sem saída.

Para se conseguir voltar à realidade de forma sadia, e sem sofrimentos emocionais, devido aos períodos de abstinência de viver uma vida real e sem fantasias, somente buscando ajuda de profissionais da área comportamental.

O atual comportamento social está nos levando para a solidão, sendo que o ser humano não foi criado para isso. Mas nós podemos reverter essa situação, criando mecanismos que possam controlar nosso acesso ao mundo virtual. Nós temos um controle remoto em nossas mãos e não pode ser jogado fora; ele pode ser nossa tábua de salvação.

“Tudo me é permitido, mas nem tudo convém. Tudo me é permitido, mas nem tudo edifica. Tudo me é permitido, mas eu não deixarei que nada me domine.” (I Coríntios 6:12 e 10:23 – da Bíblia NVI)

Sonia Valerio da Costa
25/04/2010

 

Considerações aos “desigrejados”

(Odêmio Antonio Ferrari)
Google Imagens: Pequenas Igrejas Grandes Negócios 

Apesar de ser um assunto bastante polêmico, deve ser encarado de frente, discutido e analisado para que possamos obter um melhor esclarecimento quanto ao pensamento desses tais “desigrejados” e dar-lhes orientações básicas, que talvez não tenham recebido em suas igrejas de origem.

Bem, em princípio, os desigrejados estão de certa forma corretos, pois no céu, não haverá espaços apropriados para esta ou aquela Igreja Cristã. Quanto à atitude de Jesus ter institucionalizado uma Igreja sem mácula, nem ruga….. sem vínculos ou ligações a prédios, e administrações eclesiásticas, entendo que:

– A Igreja Instituída na época dos apóstolos estava tão distante da verdade que, não teria condições de apenas otimizá-la, ou mesmo reformá-la; a abominação já havia chegado no altar, e seus integrantes, por sua vez, não tinham mais moral para ensinar o povo (na época, a maioria era analfabeto).

– Jesus também quis mostrar na prática, que o verdadeiro templo de adoração a Deus, não estava restrito a quatro paredes, mas que nós mesmos, como sendo a menor célula do corpo de Cristo, seríamos o templo de adoração a Deus.

– Esclarecendo melhor o ítem anterior, Deus nos considera TEMPLOS de adoração a ELE (Deus Criador) e que nós mesmos, não somos nem pequenos, nem grandes deuses.

– Jesus também demonstrou na prática que o que ligarmos ou desligarmos aqui na terra será confirmado nos céus, mas desde que nossas atitudes sejam aprovadas pelo Deus Todo Poderoso. Hoje temos presenciado lideres religiosos, “ligando”, “desligando” e “determinando” ordens, sem nenhuma aprovação ou autorização da parte de Deus. Assim como acontecia nos tempos de Jesus, hoje temos presenciado homens se dando autoridade a si mesmos e com isso contribuindo para grandes templos onde existem apenas práticas religiosas, mas não há lugar mais para a verdadeira adoração a Deus.

– Nestes 2000 anos presenciamos através da História, tanto secular, quanto  eclesiástica, que muitas heresias começaram a fazer parte do pensamento cristão, e também muitas doutrinas de homens, e até mesmo de demônios foram introduzidas nas crenças religiosas, e que hoje afirmam como sendo verdade!

– A Igreja institucionalizada na época de Jesus, tinha atitudes tão contraditórias, que até Pilatos não sabia o que era a “verdade” (João 18:38). Quando Pilatos disse aos judeus que não via crime algum em Jesus, estava naquele momento, agindo como disse Jesus: “Se estes se calarem, as próprias pedras clamarão” (Lucas 19:40)

– Muitos desigrejados assumiram publicamente essa posição, porque devem ter presenciado nas igrejas em que estavam membrados, a apostasia e abominação no meio da liderança de tal denominação.

Com estas considerações, meu conselho a tais seguidores dessa prática de “desigrejados”, é que nunca encontrarão aqui na terra uma igreja perfeita; mas é importante encontrar um lugar, onde possam sentir a presença de Deus, onde possam comungar com seus irmãos fraternais, onde possam manter a Unidade do corpo de Cristo e por fim, contribuirem para fazer a diferença de autênticos cristãos aqui na terra.

Palavras de Jesus: “Ai do mundo, por causa dos escândalos; porque é mister que venham escândalos, mas ai daquele homem por quem o escândalo vem!” (Mateus 18:7)

Comentário elaborado por Sonia Valerio da Costa, em 15/04/2010, no artigo “Os Desigrejados”, do Blog: http://tempora-mores.blogspot.com/

Selos recebidos

 

Todos os Selos que este Blog recebeu, durante seu primeiro ano de existência, de Abril/2009 a Março/2010, coloco-os à disposição de todos os internautas que passarem por aqui.

 

 

“Este Blog é um Sonho” da amiga Leila Franca:

“PrêmioDardos” da amiga Isabel Ruiz:

“Blog Chic” da amiga Claudine:

“Mundo Melhor” da amiga Claudine:

“Este Blog é D+” da amiga Claudine:

“Este Blog é um Docinho” da amiga Vera:

“Cápsula do Tempo” da amiga Sereníssima:

“Uma Imagem Mil Palavras” da amiga Sereníssima:

“Mulher 2010” do amigo Valter Poeta:

“Este Blog Vale Ouro” do amigo Sérgio Cristino:

“Este Blog tem Glamour” da amiga Claudine:

“Blogueiro Noturno” do amigo Sérgio Cristino:

“Este Blog é uma Delícia” da amiga Rose Nakamura:

“Amizade Sem Fronteiras” da amiga Rosana:

Selos “Batalhão do Bem”

“Natal Presépio”

“Parabéns Mulher” da amiga Rose Sakamura:

“Feliz Páscoa com Jesus” da amiga Rosana:

“Blog Nota 10” da amiga Claudine:

Selos reunidos por Sonia Valerio da Costa
em 03/04/2010