Arquivo

Archive for the ‘Reflexões’ Category

Olhe-se no Espelho! (Lya Luft)

(Google Imagens)

“No mês passado participei de um evento sobre o Dia da Mulher. Era um bate-papo com uma platéia composta de umas 250 mulheres de todas as raças, credos e idades. E por falar em idade, lá pelas tantas, fui questionada sobre a minha e, como não me envergonho dela, respondi.

Foi um momento inesquecível!!… A platéia inteira fez um ‘oooohh’ de descrédito.

Aí fiquei pensando: “pôxa, estou neste auditório há quase uma hora exibindo minha inteligência, e a única coisa que provocou uma reação calorosa da mulherada foi o fato de eu não aparentar a idade que tenho? Onde é que nós estamos?”

Onde não sei, mas estamos correndo atrás de algo caquético chamado ‘juventude eterna’. Estão todos em busca da reversão do tempo. Acho ótimo, porque decrepitude também não é meu sonho de consumo, mas cirurgias estéticas não dão conta desse assunto sozinhas.

Há um outro truque que faz com que continuemos a ser chamadas de senhoritas mesmo em idade avançada. A fonte da juventude chama-se “mudança”. De fato, quem é escravo da repetição está condenado a virar cadáver antes da hora. A única maneira de ser idoso sem envelhecer é não se opor a novos comportamentos, é ter disposição para guinadas.

Eu pretendo morrer jovem aos 120 anos.

“Mudança”, o que vem a ser tal coisa?

Minha mãe recentemente mudou do apartamento enorme em que morou a vida toda para um bem menorzinho. Teve que vender e doar mais da metade dos móveis e tranqueiras, que havia guardado e, mesmo tendo feito isso com certa dor, ao conquistar uma vida mais compacta e simplificada, …….Rejuvenesceu!.

Uma amiga casada há 38 anos cansou das galinhagens do marido e o mandou passear, sem temer ficar sozinha aos 65 anos. Rejuvenesceu!.

Uma outra cansou da pauleira urbana e trocou um baita emprego por um não tão bom, só que em Florianópolis, onde ela vai à praia sempre que tem sol. … Rejuvenesceu!!!.

Toda mudança cobra um alto preço emocional. Antes de se tomar uma decisão difícil, e durante a tomada, chora-se muito, os questionamentos são inúmeros, a vida se desestabiliza. Mas então chega o depois da coisa feita, e aí a recompensa fica escancarada na face. Mudanças fazem milagres por nossos olhos, e é no olhar que se percebe a tal juventude eterna.

Um olhar opaco pode ser puxado e repuxado por um cirurgião a ponto de as rugas sumirem, só que continuará opaco porque não existe plástica que resgate seu brilho. Quem dá brilho ao olhar é a vida que a gente optou por levar.

Olhe-se no espelho…”

Texto de Lya Luft
Postado por Sonia Valerio da Costa
Em 20/05/2010

Deus foi o Primeiro a aplicar o “Boa Noite Cinderela”!!!

               (Google Imagens)                                                              

“Adão andava meio cabisbaixo pelo Éden. Todos os animais que o rodeavam tinham companheiras; menos ele.

– Senhor do Universo (disse Adão), desde que Lilit me deixou, só consigo pensar, quando o Senhor criará uma nova companheira para mim?!.

Deus, em vez de responder, fez Adão dormir profundamente. Olhando sua bela criação, decidiu fazer uma nova mulher. Desta vez, Ele usaria uma das partes do corpo do homem para criá-la.

Poderia fazê-la da cabeça de Adão. Melhor não, ela ficará muito cheia de si, orgulhosa. Poderia fazê-la dos olhos de Adão. Melhor não, ela ficará muito curiosa. Poderia fazê-la dos ouvidos de Adão. Melhor não, ela ficará o tempo todo ouvindo conversas alheias. Poderia fazê-la da boca. Melhor não, ela ficará falando sem parar.

Deus não conseguia aproveitar nenhuma parte do corpo de Adão. Sempre encontrava um problema para a nova criação. Até que, finalmente, achou a solução:

-É isso! Farei a mulher a partir da costela do homem. Assim ela será discreta e modesta.

Quando Eva se levandou do chão, Deus despertou Adão. O homem e a mulher, então, deram-se as mãos e viram anjos descendo dos céu, que traziam consigo instrumentos musicais: harpas, violinos, címbalos. Lindas melodias foram entoadas em homenagem ao novo casal.

Milhares de anos depois da criação de Adão e Eva, um certo imperador romano aproximou-se de uma famoso sábio judeu e disse:

– Não sei como vocês conseguem rezar para um Deus que cometeu um grande delito.

– Não entendi – disse o sábio.

– O Deus dos judeus é um grande ladrão!

O imperador falou tão alto que chamou a atenção de todos os que estavam na sala real. Uma pequena multidão aproximou-se para ouvir aquela discussão, inclusive a filha do sábio, conhecida por sua grande inteligência.

– Vossa Magestade, não compreendo esta acusação feita ao nosso Deus – disse o sábio, com ar meio preocupado.

– O Deus dos judeus fez Adão dormir para roubar a sua costela.

As pessoas na sala ficaram em completo silêncio. Todos esperavam uma resposta do grande sábio, que não tinha nenhum argumento plausível na cabeça. Sua filha, então, falou:

– Pai, posso responder ao grande Imperador?

Ninguém podia acreditar na coragem daquela jovem! Caso sua resposta não agradasse ao Imperador, seu destino seria a forca. Mas o sábio, que conhecia sua filha, fez uma oração silenciosa e disse:

– Filha, pode falar.

– Imperador, quero que chame imediatamente um juiz.

– O que isso tem a ver com a minha afirmação de que seu Deus é um ladrão? – disse o Imperador, que estava muito curioso com o pedido.

– Fomos assaltados ontem à noite.

– E o que levaram? – perguntou o Imperador.

– Os ladrões entraram na nossa casa e roubaram uma jarra de prata. No lugar, colocaram uma jarra de ouro.

O Imperador começou a rir sem parar:

– Eu adoraria que ladrões como esses viessem ao meu castelo todos os dias do ano. A sala inteira também começou a rir com o comentário do Imperador. Quando o silêncio voltou, a filha do sábio disse:

– Então Vossa Majestade quer que nosso Deus o visite todos os dias no seu castelo?

– Que atrevida! Explique-se já! – gritou o Imperador.

– Deus tirou de Adão uma jarra de prata, mas lhe deu Eva em troca, uma jarra de ouro reluzente.

O Imperador ficou em silêncio. As pessoas quase não piscavam, o clima era tenso. Até que, abrindo um pequeno sorriso, o Imperador disse:

– Estou impressionado com a sua inteligência. Resposta melhor não podia existir.

O sábio abraçou a filha e pediu permissão para irem embora. Ele estava curioso para saber de onde ela havia tirado aquela história. E, a partir daquele dia, o Imperador nunca mais importunou os judeus do seu reino.”

(Lenda judaica, do livro “O Senhor do Bom Nome” de Ilan Brenman)

***************

Quando ficamos revoltados pensando que Deus foi injusto em alguma área particular de nossa vida, pensemos neste texto!  Você entenderá que quando Deus tira algo de nós, sempre será para substituir por algo de maior valor.

O maior e mais sublime objetivo de Deus para nossas vidas, é se fazer conhecido entre nós; para isso Ele utilizará de Sua Sabedoria, com estratégias específicas e particulares a cada um de nós, de forma que possamos nos reencontrar com Ele diariamente.

Ele nos criou para que fôssemos felizes e Ele tem ciumes (Tiago 4:5) de nós. Esse ciúme é no sentido de cuidado e proteção. Não vale a pena fugir ou andar longe de Deus; se tomarmos essa atitude, estaremos nos auto-destruindo.

Mas Ele está sempre a nos chamar e a nos corrigir para que sejamos verdadeiramente seus filhos. (Leia na Bíblia Sagrada, Hebreus 12, versículos 5-11)

Todos nós somos criaturas de Deus, mas Ele quer que sejamos seus filhos, por nossa livre e expontânea vontade! Aceite ser filho de Deus e não somente sua criatura!

A todos, Graça e Paz da parte de Nosso Senhor Jesus Cristo!

Sonia Valerio da Costa
04/05/2010

Cultivando relacionamentos saudáveis.

(Google Imagens)

“Uma pessoa tem que ter amigos, estar com pessoas próximas e entes queridos. Nós geralmente sorrimos quando estamos acompanhados”.

Acabei de ler esta frase num periódico que fala sobre comportamento social. Parece-me que este assunto tem incomodado muita gente, pois como estamos sendo absorvidos pelos relacionamentos virtuais, os laços de compromissos afetivos estão se tornando cada vez mais frouxos.

Como seres humanos, não podemos utilizar a Internet como uma “droga” semelhante aos psicotrópicos, ou como um meio de fuga da nossa realidade. Quando perdemos o controle sobre o tempo que passamos grudados ao computador, nossa personalidade poderá ser distorcida, onde o mundo real não nos trará mais prazer algum. Essa fuga do real para o virtual acabará nos levando ao êxtase de uma alegria ilusória.

Sabemos que no mundo virtual vale tudo, ou quase tudo e que nem é necessário colocarmos máscaras para escondermos nossa personalidade e  estado de ânimo. Não temos o trabalho de disfarçar alguma atitude nossa em particular, a qual sabemos de antemão que poderá entristecer alguém.

As pressões sociais e as decepções acumuladas durante nossa vida, não são e nem podem ser utilizadas como justificativa para tentarmos compensar no campo virtual, a felicidade não encontrada no mundo real.

Encontramos internautas que acabam chegando ao extremo de enganarem seus amigos virtuais, através da mediocridade de uma máscara, e se divertem às custas de suas vítimas. Chegam a pensar que estão enganando e manipulando suas vítimas menos desavisadas, porém, estão enganando-se a si mesmos. O mundo virtual vai se mesclando sorrateiramente com o mundo real de tais pessoas, como num processo de osmose, e quando “acordam”, percebem que entraram num beco sem saída.

Para se conseguir voltar à realidade de forma sadia, e sem sofrimentos emocionais, devido aos períodos de abstinência de viver uma vida real e sem fantasias, somente buscando ajuda de profissionais da área comportamental.

O atual comportamento social está nos levando para a solidão, sendo que o ser humano não foi criado para isso. Mas nós podemos reverter essa situação, criando mecanismos que possam controlar nosso acesso ao mundo virtual. Nós temos um controle remoto em nossas mãos e não pode ser jogado fora; ele pode ser nossa tábua de salvação.

“Tudo me é permitido, mas nem tudo convém. Tudo me é permitido, mas nem tudo edifica. Tudo me é permitido, mas eu não deixarei que nada me domine.” (I Coríntios 6:12 e 10:23 – da Bíblia NVI)

Sonia Valerio da Costa
25/04/2010

 

Considerações aos “desigrejados”

(Odêmio Antonio Ferrari)
Google Imagens: Pequenas Igrejas Grandes Negócios 

Apesar de ser um assunto bastante polêmico, deve ser encarado de frente, discutido e analisado para que possamos obter um melhor esclarecimento quanto ao pensamento desses tais “desigrejados” e dar-lhes orientações básicas, que talvez não tenham recebido em suas igrejas de origem.

Bem, em princípio, os desigrejados estão de certa forma corretos, pois no céu, não haverá espaços apropriados para esta ou aquela Igreja Cristã. Quanto à atitude de Jesus ter institucionalizado uma Igreja sem mácula, nem ruga….. sem vínculos ou ligações a prédios, e administrações eclesiásticas, entendo que:

– A Igreja Instituída na época dos apóstolos estava tão distante da verdade que, não teria condições de apenas otimizá-la, ou mesmo reformá-la; a abominação já havia chegado no altar, e seus integrantes, por sua vez, não tinham mais moral para ensinar o povo (na época, a maioria era analfabeto).

– Jesus também quis mostrar na prática, que o verdadeiro templo de adoração a Deus, não estava restrito a quatro paredes, mas que nós mesmos, como sendo a menor célula do corpo de Cristo, seríamos o templo de adoração a Deus.

– Esclarecendo melhor o ítem anterior, Deus nos considera TEMPLOS de adoração a ELE (Deus Criador) e que nós mesmos, não somos nem pequenos, nem grandes deuses.

– Jesus também demonstrou na prática que o que ligarmos ou desligarmos aqui na terra será confirmado nos céus, mas desde que nossas atitudes sejam aprovadas pelo Deus Todo Poderoso. Hoje temos presenciado lideres religiosos, “ligando”, “desligando” e “determinando” ordens, sem nenhuma aprovação ou autorização da parte de Deus. Assim como acontecia nos tempos de Jesus, hoje temos presenciado homens se dando autoridade a si mesmos e com isso contribuindo para grandes templos onde existem apenas práticas religiosas, mas não há lugar mais para a verdadeira adoração a Deus.

– Nestes 2000 anos presenciamos através da História, tanto secular, quanto  eclesiástica, que muitas heresias começaram a fazer parte do pensamento cristão, e também muitas doutrinas de homens, e até mesmo de demônios foram introduzidas nas crenças religiosas, e que hoje afirmam como sendo verdade!

– A Igreja institucionalizada na época de Jesus, tinha atitudes tão contraditórias, que até Pilatos não sabia o que era a “verdade” (João 18:38). Quando Pilatos disse aos judeus que não via crime algum em Jesus, estava naquele momento, agindo como disse Jesus: “Se estes se calarem, as próprias pedras clamarão” (Lucas 19:40)

– Muitos desigrejados assumiram publicamente essa posição, porque devem ter presenciado nas igrejas em que estavam membrados, a apostasia e abominação no meio da liderança de tal denominação.

Com estas considerações, meu conselho a tais seguidores dessa prática de “desigrejados”, é que nunca encontrarão aqui na terra uma igreja perfeita; mas é importante encontrar um lugar, onde possam sentir a presença de Deus, onde possam comungar com seus irmãos fraternais, onde possam manter a Unidade do corpo de Cristo e por fim, contribuirem para fazer a diferença de autênticos cristãos aqui na terra.

Palavras de Jesus: “Ai do mundo, por causa dos escândalos; porque é mister que venham escândalos, mas ai daquele homem por quem o escândalo vem!” (Mateus 18:7)

Comentário elaborado por Sonia Valerio da Costa, em 15/04/2010, no artigo “Os Desigrejados”, do Blog: http://tempora-mores.blogspot.com/

O Desequilíbrio entre o Bem e o Mal!

Atualmente, temos ouvido falar com muita frequência, sobre a necessidade de mantermos um equilíbrio interno, entre o bem e o mal; todos nós, seres humanos, encontramos dificuldades de controlar nossos impulsos. 

Esse equilíbrio proposto a nós seres humanos, no sentido de termos um auto-domínio, quanto a nossas atitudes, pode ser muito bem compreendido através das sábias palavras de um velho indígena, quando aconselhava um índio de sua tribo. Essa mensagem sobre os dois cachorros que existem dentro de nós tem sido bastante veiculada através da internet.

Essa mensagem nos transmite uma lição de moral, para que possamos sempre exercer boas ações. Indiretamente ela nos direciona a que tenhamos comportamentos adequados, para que o Bem possa estar sempre acima do mal; o equilíbrio entre essas duas forças trará consequências desastrosas. Sendo que o desequilíbrio entre os dois cachorros, nos trará a temperança, a paciência e a ponderação para tomarmos atitudes acertadas.

Assim, refletindo melhor sobre esse assunto, veio ao meu coração, que no eterno passado, quando existia apenas o Bem, o próprio Bem teve a ousadia e coragem de criar o Mal, para que, através do Mal, o Bem fosse fortalecido e cada vez mais reconhecido de que verdadeiramente, o Bem existe.

“Onde o pecado abundou, superabundou a graça”. (Romanos 5:20b). Se mantivermos um desequilíbrio interno em favor do Bem, seremos pessoas de carater sincero, onde a verdade estará sempre em nossos lábios, pensamentos e atitudes. Mas, se o nosso desequilíbrio interno for em favor do mal, nossas atitudes serão condenáveis não somente pela sociedade, mas também por Deus, que é o Bem maior e tem o controle de todas as coisas em Suas mãos.

Estamos proporcionando um desequilíbrio interno a favor de quem? Do Bem, que é a verdade, que é o próprio Deus, ou do Mal, que é a mentira e que o pai da mentira é o próprio Satanás? Pelas atitudes (frutos) é que conhecemos quem são as pessoas (árvore).

“Que diremos então? Continuaremos pecando para que a graça aumente? De maneira nenhuma! Nós, os que morremos para o pecado, como podemos continuar vivendo nele? Portanto não permitam que o pecado continue dominando os seus corpos mortais, fazendo que vocês obedeçam aos seus desejos. Não ofereçam os membros do corpo de vocês ao pecado, como instrumentos de injustiça; antes ofereçam-se a Deus, como quem voltou da morte para a vida; e ofereçam os membros do corpo de vocês a Ele, como instrumentos de justiça. Que fruto então colheram das coisas das quais agora vocês se envergonham? O fim delas é a morte! Mas agora que vocês foram libertados do pecado e se tornaram servos de Deus, o fruto que colhem leva à santidade e o seu fim é a vida eterna. Pois o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.” (Bíblia Sagrada, Carta aos Romanos 6: 1-2, 12-13, 21-23)

Não existe equilíbrio entre o Bem e o Mal, pois o Bem (Deus) SEMPRE prevalecerá!

Sonia Valerio da Costa
22/03/2010

Sucesso

Este texto foi extraído de:  Mensagem de Sucesso

Desconheço o autor

Sonia Valerio da Costa
19/02/2010

Carinho com equilíbrio, é fundamental!

Todos nós possuímos virtudes que trazem benefícios para aqueles com quem convivemos. Muitas vezes utilizamos com tanto prazer essas virtudes, que podemos chamá-las de “amor ao próximo”, e até esquecemos de nós mesmos. Desenvolvemos um grande coração e disponibilizamos espaço, apenas para fluir o amor fraternal e solidário, no sentido de ajudar a todos aqueles que nos procuram.

Essa atitude altruística é benéfica até um certo ponto. Se faz necessário um contraponto para que possa haver um equilíbrio interno emocional, na vida daquele que está exercendo esse tipo de virtude. Portanto, na mesma medida que oferecemos amor fraternal, precisamos permitir que nosso coração também esteja receptivo para receber algum tipo de amor e carinho. Não é necessário ser correspondido com o mesmo tipo de amor que estamos oferecendo e nem pela mesma pessoa que está recebendo. O importante é recebermos alguma retribuição que possa preencher o vácuo deixado pelo amor disponibilizado.

Somente assim, conseguiremos manter um equilíbrio dentro de nós. Nosso coração deverá estar sempre cheio de amor para dar, e aberto para receber. Essa dinâmica de dar e receber é que manterá nossos canais de comunicação social, limpos e lubrificados. Agindo assim, não entraremos em depressão. Por mais que nos desconsiderem por alguma atitude que incomoda os que estão mais próximos de nós, não podemos permitir que opiniões ofensivas de pessoas insensatas venham bloquear nossos sentimentos e emoções!!!…

Sempre encontraremos alguém disposto a nos amar e nos oferecer carinho, pois nos enxergará como uma pessoa especial. Cuidando do nosso jardim, estaremos atraindo borboletas e pássaros que envolverão nossa vida com um sentimento profundo de tranqüilidade, proporcionando paz e equilíbrio interior.

Não podemos deixar que as decepções passadas, bloqueiem a possibilidade de novas amizades, através das quais poderemos ser recompensados pelas nossas atitudes de solidariedade.

Precisamos viver o hoje, pois o passado não volta!

Se voltar já não será da mesma maneira!

Quanto ao futuro, ele não nos pertence!

Sejamos felizes hoje, pois é o que Deus deseja para nossas vidas!

“Não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã trará as suas próprias preocupações. Basta a cada dia o seu próprio mal.” (Palavras de Jesus, registradas em Mateus 6:34)

Sonia Valerio da Costa
20/01/2010

 

Você poderá gostar também de:
As Palavras e o Amor
Amizade é para sempre