Arquivo

Archive for the ‘Mensagens’ Category

Até o coração sangrar!!!

coraçãosangrando

Rubem Alves apresenta com muita propriedade, em seu livro “Como Nasceu a Alegria” que esse sentimento surge a partir do momento que olhamos ao nosso redor e percebemos que, quando sentimos uma dor, chegamos a pensar que estamos sós; mas percebemos que aqueles que nos amam, se unem num sentimento único de empatia para comungar com a nossa dor.

Ao percebermos que estamos sendo amados fraternalmente, a alegria começa a brotar dentro de nós e acaba aflorando com um sorriso angelical e contagioso em nossos lábios. Em contrapartida, o amor surge dentro de nós, apenas quando aprendemos a amar. Assim como a alegria é uma consequencia do amor fraternal recebido, o verdadeiro amor só irá brotar de dentro do nosso coração e aflorar para alcançar aos que estão ao nosso redor, somente quando nosso coração “sangrar”.

Somente a partir desse momento é que nos damos conta que o verdadeiro amor começou a fluir de dentro de nossa alma. Jesus nos deixou o exemplo da expressão do verdadeiro amor, quando em agonia no Getsêmane lutou contra as artimanhas de seu adversário, Satanás, e, apesar das afrontas, decidiu expontaneamente se deixar levar para a cruxificação.

Sua agonia e luta interior foi tão intensa, que seu suor tornou-se em gotas de sangue. Ele sentiu na sua própria carne, todos os nossos sofrimentos: dores, angústias, desprezos, indiferenças, hipocrisia, traição, falsidade, falso testemunho.

Hoje, quando contempla nossos sofrimentos, Ele entende perfeitamente o que estamos sentindo, pois se transculturou de sua posição celestial para a posição inferior de um ser humano mortal. Assim, Ele adquiriu o direito e o poder de ser o nosso Sumo Sacerdote diante do Pai.

Amar, não é julgar uma determinada atitude, mas se colocar de corpo, alma e espírito no lugar do outro, entender a razão de suas atitudes e mesmo assim demonstrar afeto, carinho, consideração, atenção, disponibilidade, proteção, cuidado, segurança, equilíbrio, paz, ternura, fidelidade, consolo, misericordia, esperança, firmeza, tranquilidade e ainda, transmitir esperança e acreditar em seus sonhos.

Esse tão nobre, sublime e maravilhoso sentimento, que podemos chamá-lo de ”Amor Ágape” (amor divino), só nasce a partir do momento que nosso coração começa a sangrar. Somente Jesus, por ser 100% homem e 100% Deus, conseguiu ainda em corpo humano, expressar o “Amor Ágape”.

Agora nós, que nos tornamos filhos de Deus, através de Jesus Cristo, recebemos instruções para que possamos amar uns aos outros, assim como amamos a nós mesmos.

O primeiro e talvez único passo necessário para amarmos alguém, é perdoar, perdoar, perdoar….

O sentimento de perdão só pode brotar de um coração machucado pela ofensa e, coração machucado, sangra. O coração que sangra, perdoa. O coração que perdoa, fica marcado para sempre com sentimento de misericórdia para com os que estão ao nosso redor.

Por nós mesmos não conseguimos; mas quando convidamos Jesus para que entre em nosso coração e domine nossos instintos carnais, conseguimos expressar um amor verdadeiro, que será capaz de transpor todas as barreiras e intercorrências encontradas em nossa caminhada.

Essa forma de viver, não nos torna “fracos” diante da sociedade; muito pelo contrário, passamos a viver uma vida de verdadeira paz de espírito.

Permita que seu coração sangre!!!… Perdoe!!! … Somente assim seu coração será inundado de amor!!!

Por Sonia Valerio da Costa
Em 02/08/2010

Porque Deus é Amor!

Anúncios
Categorias:Mensagens

Meu Maior Prazer é Te Amar!

(Google Images)

Quero uma história simples, com sentimentos sinceros e momentos vividos com intensidade.

Quero um amor saudável. Uma relação diferente. Que antes de qualquer coisa sejamos amigos e saber que sempre que necessário, teremos um ao outro!

Quero me apaixonar por você todos os dias.

Quero me surpreender a cada descoberta.

Quero que a cada dia você me mostre que valeu a pena esperar. Que valeu a pena “alimentar” um sentimento tão forte, durante tanto tempo. E que seu único objetivo será cultivá-lo!

Quero provar dos teus beijos, sentir teu abraço, teu calor, receber teus carinhos, ouvir palavras que me confortam e me fazem bem, e o mais importante, te olhar e saber que você me pertence!

E poder te dizer sem medo nenhum, que sou sua…

Quero sempre te olhar, ou simplesmente pensar em ti. E sentir a mesma sensação que senti quando te conheci. Ao te ver pela primeira vez, algo me disse que você seria uma pessoa bem especial em minha vida. E hoje vejo que o que senti era a mais pura verdade! És mais que especial.

Quero sonhar os teus sonhos e permitir que você sempre faça parte dos meus.

Quero que você continue sendo o motivo da minha felicidade e a saudade que mais gosto de sentir.

Quero fazer parte de sua história e quero que você escreva os melhores momentos da minha. Pois é a teu lado que vivo momentos únicos. E é a teu lado que quero permanecer!

Seu jeito de ser! Sua forma de amar! O seu bem querer! São quesitos que me conquistam todos os dias e que me fazem te amar cada vez mais!

Nunca fizemos juras eternas, pois sabemos que nada é para sempre.

Mas aproveitamos cada momento e fazemos com que sempre pareça uma eternidade!

Te amo de um jeito simples, mas muito intenso.

Obrigada por fazer parte da minha vida!

Você não tem idéia do bem que me faz!

Te amo demais!

(Texto de Shirley Costa Araújo)

Postato por Sonia Costa
em 13/06/2010
PS: Este Post também já foi migrado para o meu novo Blog Artigos & Crônicas. Confira em: Meu Maior Prazer é Te Amar!

A Importância de Ficarmos na Porta.

(Google Imagens)

Com a experiência que vivenciei nestes últimos meses, pude entender a importância de vigiarmos todas as portas de acesso a qualquer lugar que considerarmos importantes para nós: seja edifício, casa, meio de transporte ou até mesmo internet. Com certeza, muitas pessoas que trabalham em algum desses lugares estratégicos, já devem ter perdido várias oportunidades, ou por distração, ou mesmo por falta de percepção; com isso, perderam oportunidades, que poderiam mudar totalmente suas vidas.

Lembrei-me de um homem que decidiu assumir essa posição de permanecer assentado à porta do Palácio do rei Assuero. Seu nome?… Mardoqueu. (Bíblia Sagrada – Ester 2:21) Ele assumiu essa posição na fortaleza de Susã, por sua livre e expontânea vontade.

Através do relato bíblico entendemos que as pessoas que por alí passavam, não davam a mínima importância à sua presença junto daquela porta. Tanto isso era fato que, dois eunucos do rei, que eram guardas daquela porta, conspiraram alí mesmo contra o rei, procurando ocasião para matá-lo; tão distraídos estavam que nem deram importância à presença de Mardoqueu.

Sendo primo da rainha Ester, Mardoqueu fez com que o caso chegasse sigilosamente ao conhecimento do Rei. A acusação foi investigada e como teve provas da veracidade do fato, os envolvidos foram condenados e o acontecimento foi registrado no livro das Crônicas do Rei.

Muitas vezes também somos desconsiderados e até mesmo desprezados quando assumimos publicamente que somos cristãos, e que servimos a Jesus Cristo, Filho de Deus. Quando estamos nEle e Ele em nós, Ele mesmo disse “pedireis tudo o que quiserdes e vos será feito” (Bíblia Sagrada – Jo. 15:7). Jesus Cristo é a porta de acesso ao Palácio celestial que, biblicamente, podemos comparar com as regiões celestiais em Cristo Jesus,  cujo Rei dos Reis é o Deus Pai, Todo-Poderoso, criador dos céus e da terra.

Em Jesus fomos colocados como atalaias para anunciar o Evangelho de Jesus Cristo, para que através dEle muitos possam entrar por essa Porta (Jesus Cristo) e receberem a Salvação de suas vidas.

Na posição de atalaias precisamos estar atentos, tanto para com os que entram, como para com os que saem desse “palácio”. Alguns saem com o objetivo de levar a Mensagem de salvação para aqueles que se encontram distantes da presença de Deus; outros, principalmente aqueles que nasceram dentro do palácio, saem para conhecer as “novidades” que estão acontecendo lá fora. Estes, infelizmente, acabam se perdendo e depois enfrentam sérias dificuldades, para encontrarem novamente a Porta de entrada.

Um terceiro grupo,  não entra e nem sai, mas prefere ficar na porta procurando ocasião para desvirtuar os ensinos do Mestre; são como os fariseus sobre os quais Jesus falou: “Ai de vós, mestres da lei e fariseus, hipócritas! Vocês fecham o Reino dos céus diante dos homens! Vocês mesmos não entram e nem deixam entrar aqueles que gostariam de fazê-lo.” (Bíblia NVI – Mt. 23:13)

Para não deixar dúvidas aos seus seguidores, Jesus ensinou sua doutrina na prática. Conhecedor das dificuldades que seus discípulos enfrentariam para viver seus ensinamentos, prometeu que, quando subisse para junto do Pai, não os deixaria órfãos, mas enviaria o Espírito Santo de Deus, para que os pudesse consolar, orientar, ensinar, revelar, santificar, purificar, limpar, proteger e os iluminar.

Isto aconteceu no Dia de Pentecostes, quando os discípulos de Jesus estavam reunidos no Cenáculo, com medo de tudo e de todos.

“E cumprindo-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar; e de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados. E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles; e todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.” (Bíblia Sagrada – At. 2:1-4)

Podemos entender o Espírito Santo como nosso verdadeiro firewell que, como um  muro de fogo, nos dá total proteção contra os ataques do inimigo das nossas almas. No caso de Mardoqueu, esse inimigo era representado por Hamã. Quem tem o espírito Santo de Deus, não precisa temer as calúnias nem os falsos testemunhos, pois assim como Mardoqueu foi honrado pelo próprio Hamã, por ordem do Rei Assuero, o nosso Deus e Pai nos honrará através de seu Espírito Santo, diante dos nossos inimigos.

Busque ser cheio do Espírito Santo; com certeza você vivenciará uma nova vida em Jesus Cristo e terá maior intimidade com Deus, nosso Pai e Senhor de nossas vidas.

“Que o Amor de Deus nosso Pai, a Graça de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo e as Consolações do Espírito Santo, seja com todos! Amém e Amém!

Sonia Valerio da Costa
29/05/2010

A Bênção de ser a 100ª Ovelha!

(Google Imagens)

Estudando mais profundamente a parábola  “A ovelha perdida”, tive uma nova compreensão deste texto bíblico; encontrei dois grupos de ovelhas vivendo em situações diferentes e em dois tempos distintos. Por ser uma parábola, entendemos que a ovelha representa nossa dependência para com Deus que nos criou.

Assim, simbolicamente me tornei uma ovelha, para que pudesse imergir de corpo e alma em cada situação vivenciada por elas. Essa experiência de reflexão até um tanto filosófica, me fez compreender os sentimentos que povoaram as mentes das ovelhas daquele rebanho.

Neste Post falarei apenas da 100ª ovelha. Num próximo Post  falarei a respeito das 99 ovelhas que ficaram no aprisco.

O que eu aprendi com a 100ª ovelha:

Todos nós já nos sentimos perdidos em alguma situação de nossas vidas; na maioria das vezes não tivemos apoio de ninguém e tivemos que encontrar o caminho de volta por nossa própria conta e risco. As consequências foram dores, tristezas, angústias, desprezos, desespero, feridas na alma e decepções, que deixaram cicatrizes profundas em nossas vidas. Muitos não suportam essa sobrecarga de stresse e se tornam tão amargurados, que acabam até mesmo perdendo a vontade de viver.

Para facilitar meu raciocínio, quero citar algumas situações do cotidiano que podem facilmente nos levar à condição de “perdidos”:

– quando perdemos a identidade (vítimas da fúria da natureza que acabaram perdendo tudo, família, casa, emprego, documentos pessoais e ficaram apenas com a roupa do corpo).

– quando perdemos a referência (faz parte da personalidade humana, nos sentirmos ligados a alguém ou a alguma instituição; aqui podemos citar os que ficaram desempregados, ou foram mandados embora de suas próprias casas, ou foram “excluídos” da condição de membro de algum Clube, Associação ou Instituição semelhante).

– quando perdemos a direção (estão incluídos aqui, todos os que se encontram em situação adversa e perderam o norte; já não sabem mais como se levantar novamente, seja no sentido profissional, espiritual, emocional ou familiar)

– quando perdemos o controle da situação (podemos exemplificar aqui, como um pai de família que, por ter perdido o emprego, acabou perdendo até a dignidade diante da família e dos amigos)

– quando somos esquecidos (são os que se encontram, simbolicamente falando, no fundo do poço; percebem que estão de tal forma “excluídos” da sociedade, que ninguém mais se lembra deles) 

– quando perdemos a esperança (nesta condição podemos citar a conhecida frase popular que diz que “a esperança é a última que morre”; normalmente, todos os que chegam a uma situação destas, olham para cima e, como último recurso dizem: “Deus, se tu existes mesmo….”)

Provavelmente todos nós já passamos por alguma dessas situações mencionadas, diferenciando-se apenas quanto ao grau de intensidade e/ou profundidade. De uma forma ou de outra, acabamos superando as barreiras e nos levantando moral, profissional e emocionalmente. A partir de então proclamamos que já temos muita experiência de vida e fazemos questão de apresentar nossas cicatrizes internas, como se fossem troféus e medalhas de honra ao mérito.

Mas a 100ª ovelha não agiu assim. Quando se sentiu totalmente perdida, machucada, ferida e sem rumo, preferiu parar e confiar que seu Pastor iria encontrá-la, e providenciaria seu retorno ao rebanho, da melhor forma possível. Na Parábola foi o que aconteceu; o Pastor deixou as 99 em segurança no aprisco e saiu em busca da que estava faltando.

Quando a encontrou, tomou-a nos braços e a envolveu com suas próprias vestes para que a ovelha pudesse se sentir resgatada, salva e livre de todos os infortúnios pelos quais havia passado, durante essa tragetória de distanciamento do rebanho, até perder-se totalmente.

Quando o Pastor percebeu que a ovelha já estava se sentindo amparada emocionalmente, então foi verificar suas feridas e machucados físicos; fez todos os procedimentos necessários para estancar o sangue onde havia sangramento, limpou e higienizou as feridas, derramou os remédios adequados e fez os curativos para evitar infecção ou contaminação externa.

Após esse procedimento, colocou a ovelha em seus ombros e trouxe-a de volta para junto do rebanho, totalmente salva e curada tanto de suas feridas externas quanto internas. Fico imaginando que quando eles adentraram o aprisco, aquela ovelha não trazia mais em seu coração, mágoas e ressentimentos por suas companheiras, que poderiam tê-la chamado quando viram que ela se distanciava do grupo.

O Pastor conclamou uma grande festa em comemoração ao retorno daquela ovelha, porque ela já possuia humildade suficiente para ser homenageada sem orgulho ou soberba. A 100ª ovelha tinha consciência que seu retorno à vida e ao aprisco, era mérito tão somente do Pastor que a havia resgatado do abismo que caíra.

Hoje em dia a humanidade tem aderido ao hedonismo que é uma filosofia um tanto egoista, pois leva o homem a pensar que o que importa é apenas o eu, o aqui e o agora. Esse pensamento mata duas necessidades intrínsecas do ser humano que é viver em sociedade e ter esperança de um futuro melhor. Se matarmos nossos sonhos e perdermos a esperança, seremos mortos-vivos e passaremos simplesmente a vegetar.

Para concluir este meu raciocício, quando estivermos “perdidos”, façamos como a 100ª ovelha que, sentindo-se incapacitada para retornar à sua posição de conforto e segurança, preferiu aguardar a chegada do seu Pastor. Sabemos que assim como a ovelha esperava e dependia do seu Pastor, nós, seres humanos dependemos de Deus que enviou Jesus Cristo Seu Filho, para fazer as vezes de nosso Pastor.

Quando nos colocamos em total dependência desse Pastor (Jesus) que nos foi enviado, somos resgatados, curados e não ficará nenhuma raiz de amargura, mágoa ou ressentimento em nosso coração. Se você ainda não tem Jesus como seu Pastor, chame por Ele e aguarde…. Ele já está indo ao seu encontro para salvar sua vida.

 (Google Imagens)

 

Sonia Valerio da Costa
22/02/2010

Sonhos que poderemos realizar

  

Os sonhos sempre foram objeto de estudo, tanto de cientistas, quanto de astrólogos. Sempre tivemos curiosidade com respeito a uma possível significação dos  sonhos que temos durante nosso sono. Alguns deles nos parecem tão reais, que chegamos até a pensar que Deus esteja querendo nos comunicar alguma coisa; isto é perfeitamente possível.

Na antiguidade, os que interpretavam sonhos, eram considerados como “sábios” e ocupavam posições privilegiadas em palácios, tanto de Reis, quanto dos Faraós. Temos dois personagens bíblicos, bastante conhecidos por terem interpretado sonhos, que marcaram a história dos respectivos Impérios em que viviam. Foram José no Egito  e Daniel na Babilônia; ambos receberam de Deus a interpretação dos sonhos e por isso foram instituídos governadores, cada um em sua época.

De forma bastante suscinta quero mencionar aqui apenas três tipos distintos de sonhos. Entendo que os sonhos mais comuns são aqueles que temos quase todas as noites, como forma de limpeza dos nossos arquivos cerebrais; podemos compará-los aos “cookies” que entram em nosso computador quando navegamos na Internet e podem ser deletados sem comprometer nenhum programa. Enquanto dormimos, também temos os sonhos que são como “avisos” divinos. Eles são passíveis de interpretação e por isso muito explorados por aproveitadores que se dizem advinhos, e sempre fazem “previsões” quando nos aproximamos de um novo ano.

Assim como José e Daniel interpretaram sonhos proféticos na antiguidade, hoje Deus também pode se revelar através de sonhos, como forma de prevenção, proteção e livramento de uma ou mais pessoas, para um propósito Seu. Creio desta forma, pois Deus é imutável. Ele é o mesmo ontem, hoje e eternamente e nunca fez coisa alguma sem antes ter revelado seus segredos aos seus servos, os profetas.

O terceiro tipo de sonho que desejo mencionar é o que mais interfere em nossas vidas, pois são construidos basicamente no sentido de alcançarmos uma  realização pessoal. Estes são os sonhos que sonhamos de olhos abertos e que buscamos sua realização para um futuro próximo ou mesmo distante, conforme nossa predisposição e perseverança.

Muitas pessoas abandonam esses sonhos no meio do caminho, pois as dificuldades encontradas foram tantas, que não compensaria continuar lutando pelos seus ideais. Quem desiste de seus sonhos, não deixa de existir, mas não consegue mais viver.

Quando pensamos em nosso futuro e projetamos sonhos para nossa vida, precisamos analisar alguns pontos básicos, para que esses sonhos possam ser realizáveis. Precisamos perguntar para nós mesmos, se estamos construindo nossos sonhos sobre um fundamento, que ofereça estrutura firme, que esteja localizado em terreno sólido e que tenha profundidade suficiente  para se manterem firmes mesmo que sofram interferências externas.

O segredo de conseguirmos construir sonhos realizáveis para nosso futuro, é colocarmos Jesus Cristo como fundamento. Isto significa disponibilizarmos nossos sonhos para  a Sua apreciação. Sendo conhecedor do nosso futuro, irá nos fornecer os ajustes e adaptações necessárias, para que alcancemos com sucesso tudo o que planejarmos. 

O que temos que fazer é apenas seguir Seus passos, pois Ele será nosso constante guia; indo adiante de nós, nunca permitirá que entremos em  caminhos sem saída, colocando em risco tudo o que já haviamos construido até então. Quando éramos crianças acreditávamos que os “castelos de areia” que construíamos na praia, iriam perdurar por muito tempo, para que todos que por ali passassem, pudessem admirar nossa obra de arte.

Depois que nos tornamos adultos e mais experientes, passamos a entender a importância de se construir sobre fortes alicerces e com material de qualidade, para que nossos sonhos possam ser realizáveis e não como simples castelos de areia, que facilmente serão destruidos pela água ou pelo vento. 

Normalmente utilizamos esses dias de passagem de ano para refletirmos sobre nossas atitudes para com o próximo. Também será uma ótima oportunidade para revermos os nossos sonhos; se concluirmos que são realizáveis, ótimo! Se não, ainda temos tempo de reconstruirmos o que estiver fragilizado e começarmos um novo ano com novas esperanças de realizações concretas.

“Que seus desejos se realizem e que você nunca deixe de sonhar com o melhor. Que as boas coisas aconteçam.. e muita paz!”

Sonia Valerio da Costa
19/12/2009

Você poderá gostar também de:

Castelos de Areia (Jacson Cardoso Lima)
Castelos de Areia (Fernando Khoury)

Família (em linguagem de computador)

  

(Google Imagens)

“Consultando meus arquivos, encontrei esta mensagem falando sobre comportamento familiar, que escrevi em 2004, para um de meus professores de informática. Fiz algumas adaptações para torná-la impessoal. Alguns termos já estão superados por programas mais atuais, mas creio ser interessante publicar este texto, pois poderá abençoar outras vidas também.”

Temos presenciado muitas pessoas transmitirem um semblante de alegria, porém, interiormente, estão vivenciando uma situação bastante delicada na questão familiar; muitos estão desnorteados, sem rumo e até mesmo sem saber que caminho tomar.

No princípio daquele curso, para facilitar o aprendizado dos termos técnicos de hardware, foi feita uma comparação do nosso corpo como sendo a placa mãe e nosso cérebro a CPU. Assim, entendemos que somos seres, criados de uma forma muito especial, pois não existe no mundo inteiro dois seres humanos iguais. Por conta disso, precisamos processar nossos relacionamentos sociais de forma interativa, trocando arquivos de todos os tipos de extensões.

Podemos considerar que essa interatividade entre nós, seres humanos, feita de forma consciente ou até mesmo inconsciente, quando em família, seria uma LAN, no meio social no qual estamos inseridos, uma Intranet; já com a população global, uma Internet.

Nessas conexões ininterruptas acabamos nos tornando vulneráveis, porque somos frequentemente bombardeados por vírus cada vez mais sofisticados. Existem alguns ambientes de trabalho bastante propícios para a invasão de HACKERS, com os vírus SMART, interessados principalmente em apenas infectar os menos avisados e consequentemente suas LANs (família). Quando atingem seus objetivos, apenas se vangloriam com isso.

Aqueles que trabalham mais diretamente na área de informática, podem compreender melhor do que eu, sobre a mutabilidade desse tipo de vírus que, uma vez dentro do nosso corpo, acabam comprometendo nossa personalidade, nossa auto-estima e até mesmo nosso senso de humor.

Quando nos damos conta de que já fomos infectados, a maior angustia que enfrentamos é a impossibilidade de nos desconectarmos da rede, para evitar que os computadores da nossa LAN também sejam contaminados. Além disso, ainda temos que manter nosso GABINETE MENTOR(corpo) com uma aparência agradável, até que encontremos a vacina correspondente para exterminar completamente o tal vírus; isto sem que alguém venha perceber que, o que ocorreu, tenha sido por displicência nossa.

Enquanto isso, lentamente, vamos perdendo a vontade de viver, nos isolando de tudo e de todos, e acabamos apenas cumprindo nossas obrigações profissionais. Não porque elas nos promovam alguma satisfação, mas sim porque são imprescindíveis para nossa sobrevivência.

Acabamos esquecendo de nós mesmos, nos anulamos e passamos a viver apenas de aparências para agradar aos outros; tudo isso, por falta de tempo para fazermos uma frequente manutenção em nosso HD. Se não fizermos, pelo menos semanalmente um SCANDISK e uma DESFRAGMENTAÇÃO em nosso drive C:, estaremos diminuindo nosso tempo de vida útil.

Surgem várias interrogações… “quando fazer essa manutenção?”… não temos tempo para isso; “quem faria essa manutenção?”.. nós mesmos não seríamos as pessoas indicadas, principalmente se já estivermos infectados. A única solução seria podermos contar com um  Administrador; sim, esse seria o caminho mais sensato: nos colocarmos à disposição de alguém que fosse de nossa extrema confiança para fazer constantemente essa manutenção dentro de nossas vidas e de nossas LANs.

Quem, melhor do que Aquele que nos criou, para ser o Administrador da nossa LAN? Com certeza Ele abrirá nosso Gabinete Mentor com muito cuidado e, por conhecer a senha de todos os componentes internos, poderá acessar e fazer uma varredura completa: exterminar os vírus, corrigir os erros e restaurar os arquivos originais de nossa personalidade; feito isso, tudo voltará a funcionar perfeitamente, e nossos relacionamentos dentro de nossa LAN poderão ser mais abertos.

“… entreteceste-me no ventre de minha mãe. Eu te louvarei, porque de um modo terrível, e tão maravilhoso fui formado; maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe muito bem. Os meus ossos não foram encobertos, quando no oculto fui formado, e entretecido como nas profundezas da terra. Os teus olhos viram meu corpo ainda informe, e no teu livro todas estas coisas foram escritas; as quais iam sendo dia a dia formadas, quando nem ainda uma delas havia”. (Salmo, 139:13-16)

Será que esse Administrador nos criaria de uma forma tão complexa e especial, nos conectaria a uma LAN e também a uma rede mundial, sem qualquer objetivo mais sublime?!!! Será que Ele sendo conhecedor dessa senha de acesso para nos inicializar todas as manhãs quando acordamos, ficaria apenas assistindo impassivelmente nossos sofrimentos e desilusões, até chegarmos a uma pane total, onde a única solução seria a troca do nosso HD?!!!

Quando começamos a raciocinar sobre nossa situação, chegamos até a pensar: como Ele poderá restaurar nossa personalidade original? Será que esse Administrador que nos criou, se lembrou de fazer um BACKUP de todos os arquivos que foram sendo registrados em nossa CPU? Mesmo aqueles recebidos ao longo de nossas vidas, aqueles de extensão “.pps”, que teimavam em nos fazer vizualisá-los do começo ao fim, mas que sempre nos davam um novo ânimo para que continuássemos conectados à rede?

Se você estiver enfrentando uma situação como esta, saiba que é o momento de parar e refletir: quando é que o primeiro vírus contaminou sua vida e acabou deixando marcas de mágoas, ressentimentos, tristezas, desespero e até mesmo solidão?!.

Fale com o Administrador que te criou e permita que Ele faça, a partir de então, manutenções periódicas em você. Com certeza Ele irá restaurar sua personalidade original e exterminará todos os vírus que te infectaram, para que você possa ser novamente conectado, de forma sadia à sua rede local. Ele também exterminará o sentimento de culpa que possa estar te corroendo, devido à consciência de estar infectado sem poder se desconectar de sua LAN.

Você pode até ter chegado a pensar que não haveria mais restauração para o seu caso. Mas eu te aconselho que você pergunte para seu Administrador, pois ninguém melhor do que Ele, para lhe dizer a verdade, seja ela qual for.

“Aquele que fez o ouvido, não ouvirá? E o que formou o olho, não verá? E o que dá ao homem o conhecimento, não saberá?” (Salmo, 94:9-10).

Coloque-se à disposição do Administrador de nossas vidas, o Deus Criador e pare de fugir de você mesmo; levante a cabeça e lembre-se sempre, que você também foi criado de forma especial, para proporcionar grandes benefícios à rede que já estava constituída quando você chegou a este mundo.

Fale com seu Administrador. Depois de restaurá-lo, Ele te indicará se o melhor caminho é você se reconectar à sua LAN ou ser conectado a uma nova LAN. Seguindo suas orientações, creio que tudo será resolvido pacificamente. Lembre-se de que nenhum ser humano consegue viver desconectado da sociedade, pois foi para isso que fomos criados; para trocarmos arquivos sadios, e juntos, construirmos um mundo melhor.

“Busquei ao Senhor e Ele me respondeu; livrou-me de todos os meus temores. Clamou este pobre, e o Senhor o ouviu e o salvou de todas as suas angústias. O anjo se Senhor acampa-se ao redor dos que O temem e os livra. Muitas são as aflições dos justos, mas o Senhor o livra de todas.” (Salmo 34:4, 6-7, 19)

“Os passos de um homem bom são confirmados pelo Senhor, e ele deleita-se no seu caminho. Ainda que caia não ficará prostrado, pois o Senhor o sustem com a sua mão. Nota o homem sincero, e considera o que é reto, porque o futuro desse homem será de paz.” (Salmo 37:23-24, 37)

Reserve um tempo para ler a Bíblia Sagrada diariamente; com certeza sua vida mudará. Porque sendo a Palavra do nosso Administrador, como água purificadora, limpará completamente o seu interior.

Escrita em 2004 por Sonia Valerio da Costa.
Postado aqui em 21/11/2009

 

Elegância do Comportamento

 

(Google Imagens)

As pessoas geralmente se preocupam com a aparência física e se esmeram para mostrar uma certa elegância, de acordo com suas possibilidades.

Isso é natural do ser humano. Tanto que muitos buscam escolas que ensinam boas maneiras.

No entanto, existe uma coisa difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, esteja cada vez mais rara, é a elegância do comportamento.

É um dom que vai muito além do uso correto dos talheres e que abrange bem mais do que dizer um simples obrigado diante de uma gentileza.

É a elegância que nos acompanha desde a primeira hora da manhã até a hora de dormir e que se manifesta nas situações mais corriqueiras, quando não há festa alguma e nem fotógrafos por perto: é uma elegância desobrigada.

É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais, do que criticam. Nas pessoas que escutam mais do que falam; e quando falam, passam longe da fofoca, das maldades ampliadas de boca em boca.

É possível detectá-la também nas pessoas que não usam um tom superior de voz. Nas pessoas que evitam assuntos constrangedores porque não sentem prazer em humilhar os outros.

É uma elegância que se pode observar em pessoas pontuais, que respeitam o tempo dos outros e seu próprio tempo. Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece.

É quem cumpre o que promete e, ao receber uma ligação, não recomenda à secretária, que pergunte antes quem está falando  e só depois manda dizer se está ou não.

É elegante não ficar espaçoso demais.

Não mudar seu estilo apenas para se adaptar ao de outro.

É muito elegante não falar de dinheiro em bate-papos informais.

É elegante retribuir carinho e solidariedade.

Sobrenome, cargo e jóias não substituem a elegância do gesto.

Não há livro de etiqueta que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo e a viver nele sem arrogância.

Pode-se tentar captar essa delicadeza natural através da observação, mas tentar imitá-la é improdutivo.

A pessoa de comportamento elegante fala no mesmo tom de voz com todos os indivíduos, indistintamente.

Ter comportamento elegante é ser gentil sem afetação.

É ser amigo sem conivência negativa.

Ser sincero sem agressividade.

É ser humilde sem relaxamento.

É ser cordial sem fingimento.

É ser simples com sobriedade.

É ter capacidade de perdoar sem fazer alarde.

É superar dificuldades com fé e coragem.

É saber desarmar a violência com mansidão e alcançar a vitória sem se vangloriar.

Em fim, elegância de comportamento não é algo que se tem, é algo que se é.

 Mais do que decorar regras de etiqueta e elaborar gestos ensaiados, é preciso desenvolver a verdadeira elegância do comportamento.

O importante é que cada gesto seja sincero e que cada atitude tenha sobriedade.

A verdadeira elegância é a do caráter, porque procede da essência do ser.

Vale a pena conferir esta linda mensagem em PPT:

Sem_etiqueta_sem_preço

(Autor: Henri Toulosse Lautrec; Adaptação de Martha Medeiros) 
Postado por Sonia Valerio da Costa,
em 14/11/2009