Arquivo

Archive for novembro \25\UTC 2009

Segue-me

 (eu uso google imagens)

Eu sou o caminho, a verdade e a vida.

Segue-me. E eu te darei repouso e sombra na tua caminhada.

Afastarei pedras e farpas de teus pés caminheiros.

Abençoarei tuas mãos de trabalhador.

Farei do trabalho o lazer e aprazimento de tua vida.

Segue-me.

***

Esperando sempre confiante.

Eu te darei a certeza da vida eterna e curarei as dúvidas que te flagelam.

Terás alegrias nos teus espaços, marcarás na terra caminhos de esperança.

O futuro se fará risonho e aberto aos que não vêem e crêem.

Segue-me.

***

Transformarei a tua vida e te levarei “a verdes pastos”.

Porei em tuas mãos o cajado do pastor e cuidarás do meu rebanho disperso.

Plantarás o trigo abençoado, o vinho da alegria e o linho da pureza.

Segue-me.

***

Eu te farei pescador de todos os errados e perdidos,

errantes pela terra.

Ele passava pelo mercado público, lá estava o publicano Levi,

com os seus livros e folhas de argila, cobrando aos mercadores

os tributos de César.

Jesus olhou, alcançou o íntimo profundo e reservado do publicano e disse:

Segue-me. Levi deixou suas pedras e números

e se fez discípulo ao lado do Mestre.

O pequeno Zaqueu, “homem baixo de estatura”,

queria ver o Mestre aclamado

e a multidão lhe tirava a visão.

Ele subiu numa árvore, queria ver, precisava ver o Cristo,

caminheiro nas terras da Judéia.

Jesus o viu antes que fosse visto e disse:

“Desce desta árvore, Zaqueu, que hoje a salvação entrou em tua casa.”

Zaqueu partilhou seus bens com os pobres e tomou seu lugar ao lado do Mestre.

Segue-me.

***

O Moço procurou Jesus. Tinha tudo e cumpria os preceitos.

Que mais poderia fazer para merecer das promessas?

Renuncia ao que tens e terás o dobro do que contas.

Pedro lançava suas redes.

O Mestre passou e disse: “Recolhe tuas redes

e eu te farei pescador de homens.”

Segue-me.

***

Jovens e adultos, eu vos darei o que debalde buscais com afã,

um pouco de felicidade.

Farei ver o que está dentro de cada um, templo e morada do Espírito Santo.

Eu vos darei os sete dons do espírito e vos sentireis pleno

da sabedoria da vida, que debalde procurais.

Farei ver a vossa própria razão de vida e de morte,

responderei às vossas indagações.

Segui-me.

***

Os que governam, os que comandam.

Darei ocupação aos desocupados, saúde aos enfermos,

inteligência aos ignorantes.

Eu vos farei a luz da candeia acesa que vai na frente

e aclara o caminho escuro.

Segui-me.

***

Juízes que repartis julgamentos, eu vos darei

a balança da equidade e a certeza do Direito.

Segui-me.

***

Advogado que reivindicas Justiças aos que dela, carentes,

têm fome e sede.

Médico. Eu te darei a melhor ciência de curar dores alheias

e suavizar a partida dos que se vão.

Segue-me.

***

Vós todos, homens da terra, encherei as vossas tulhas

eo trabalho de vossos braços será um cântico para o alto.

Segui-me.

***

Todas as perdidas do mundo eu vos darei vestes novas

de pureza e de brancura.

Segui-me.

***

Presidiário, busca-me na solidão da tua cela

e eu te levarei no caminho da recuperação e da Paz.

Estou encostado a ti. Procura-me com o coração

daquele salteador condenado, a quem perdoei todos os crimes

pela força do arrependimento a esperança da salvação.

Chama por mim. Ouvirei o teu clamor.

Tomarei nas minhas, tuas mãos armadas e farei de ti

um trabalhador pacífico da terra.

Segue-me.

***

Estou ao teu lado, sou tua sombra.

Abrirei os cárceres do teu espírito,

encherei de luz, não só tua cela escura,

senão, também, a cela escura do teu entendimento.

Segue-me.

***

Jovem, eu te livrarei do vício e do fracasso.

Da droga destruidora e te farei direito,

pelos caminhos entortados.

Segue-me.

***

Quem chama por mim não cansa nunca.

Quando tardo, estou no caminho.

Farei leve a tua cruz.

Um Simão Cirineu, porei ao teu lado.

Desalentados e descrentes.

Mulheres perdidas, viciados e criminosos.

Vos lavarei a todos na água do perdão,

se me procurardes de coração aberto.

Um ladrão, companheiro de minha cruz,

eu o levei ao Pai, pela força da Palavra – “Senhor, lembrai-vos

de mim, quando estiverdes com vosso Pai.”

Eu o limpei de todos os erros e lhe foi dada a salvação.

Presidiário, que, roendo paredes e pedras,

ganhas a liberdade e voltas de novo à prisão

que abristes com a pua da tua vontade.

Se me seguires, nunca mais voltarás à prisão, porque te porei nos meus caminhos.

Darei luz à tua cela escura e farei iluminada

a cela mais escura do teu espírito.

Segue-me.

***

Todos os perdidos da vida.

Não vim ao mundo para os que estão salvos,

e sim para os enfermos.

Farei de ti a candeia acesa,

guiando a caminhada dos cegos.

Senhor, os privilegiados, cerradas suas oiças

à palavra da renovação, davam-lhe as costas.

Não podiam suportar aquelas verdades da palavra nova,

e dissestes a um discípulo ao vosso lado:

“Tú também queres me deixar?”

Este respondeu:

“Senhor, aonde irei sem vós? Tendes palavras de Vida Eterna.”

Jesus, eu sou aquele cego, surdo e mudo.

Tropeço nos caminhos errados.

Minha fé é frágil, o mundo me domina,

sustentai a minha fé,

Senhor! Aonde irei sem vós?…

 

“Segue-me” em: Vintém de cobre: meias confissões de Aninha. de Cora Coralina.

Postado em: 25/11/2009

 

 

Você poderá gostar também de: “Twittar: seguir ou perseguir”

Anúncios

Família (em linguagem de computador)

  

(Google Imagens)

“Consultando meus arquivos, encontrei esta mensagem falando sobre comportamento familiar, que escrevi em 2004, para um de meus professores de informática. Fiz algumas adaptações para torná-la impessoal. Alguns termos já estão superados por programas mais atuais, mas creio ser interessante publicar este texto, pois poderá abençoar outras vidas também.”

Temos presenciado muitas pessoas transmitirem um semblante de alegria, porém, interiormente, estão vivenciando uma situação bastante delicada na questão familiar; muitos estão desnorteados, sem rumo e até mesmo sem saber que caminho tomar.

No princípio daquele curso, para facilitar o aprendizado dos termos técnicos de hardware, foi feita uma comparação do nosso corpo como sendo a placa mãe e nosso cérebro a CPU. Assim, entendemos que somos seres, criados de uma forma muito especial, pois não existe no mundo inteiro dois seres humanos iguais. Por conta disso, precisamos processar nossos relacionamentos sociais de forma interativa, trocando arquivos de todos os tipos de extensões.

Podemos considerar que essa interatividade entre nós, seres humanos, feita de forma consciente ou até mesmo inconsciente, quando em família, seria uma LAN, no meio social no qual estamos inseridos, uma Intranet; já com a população global, uma Internet.

Nessas conexões ininterruptas acabamos nos tornando vulneráveis, porque somos frequentemente bombardeados por vírus cada vez mais sofisticados. Existem alguns ambientes de trabalho bastante propícios para a invasão de HACKERS, com os vírus SMART, interessados principalmente em apenas infectar os menos avisados e consequentemente suas LANs (família). Quando atingem seus objetivos, apenas se vangloriam com isso.

Aqueles que trabalham mais diretamente na área de informática, podem compreender melhor do que eu, sobre a mutabilidade desse tipo de vírus que, uma vez dentro do nosso corpo, acabam comprometendo nossa personalidade, nossa auto-estima e até mesmo nosso senso de humor.

Quando nos damos conta de que já fomos infectados, a maior angustia que enfrentamos é a impossibilidade de nos desconectarmos da rede, para evitar que os computadores da nossa LAN também sejam contaminados. Além disso, ainda temos que manter nosso GABINETE MENTOR(corpo) com uma aparência agradável, até que encontremos a vacina correspondente para exterminar completamente o tal vírus; isto sem que alguém venha perceber que, o que ocorreu, tenha sido por displicência nossa.

Enquanto isso, lentamente, vamos perdendo a vontade de viver, nos isolando de tudo e de todos, e acabamos apenas cumprindo nossas obrigações profissionais. Não porque elas nos promovam alguma satisfação, mas sim porque são imprescindíveis para nossa sobrevivência.

Acabamos esquecendo de nós mesmos, nos anulamos e passamos a viver apenas de aparências para agradar aos outros; tudo isso, por falta de tempo para fazermos uma frequente manutenção em nosso HD. Se não fizermos, pelo menos semanalmente um SCANDISK e uma DESFRAGMENTAÇÃO em nosso drive C:, estaremos diminuindo nosso tempo de vida útil.

Surgem várias interrogações… “quando fazer essa manutenção?”… não temos tempo para isso; “quem faria essa manutenção?”.. nós mesmos não seríamos as pessoas indicadas, principalmente se já estivermos infectados. A única solução seria podermos contar com um  Administrador; sim, esse seria o caminho mais sensato: nos colocarmos à disposição de alguém que fosse de nossa extrema confiança para fazer constantemente essa manutenção dentro de nossas vidas e de nossas LANs.

Quem, melhor do que Aquele que nos criou, para ser o Administrador da nossa LAN? Com certeza Ele abrirá nosso Gabinete Mentor com muito cuidado e, por conhecer a senha de todos os componentes internos, poderá acessar e fazer uma varredura completa: exterminar os vírus, corrigir os erros e restaurar os arquivos originais de nossa personalidade; feito isso, tudo voltará a funcionar perfeitamente, e nossos relacionamentos dentro de nossa LAN poderão ser mais abertos.

“… entreteceste-me no ventre de minha mãe. Eu te louvarei, porque de um modo terrível, e tão maravilhoso fui formado; maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe muito bem. Os meus ossos não foram encobertos, quando no oculto fui formado, e entretecido como nas profundezas da terra. Os teus olhos viram meu corpo ainda informe, e no teu livro todas estas coisas foram escritas; as quais iam sendo dia a dia formadas, quando nem ainda uma delas havia”. (Salmo, 139:13-16)

Será que esse Administrador nos criaria de uma forma tão complexa e especial, nos conectaria a uma LAN e também a uma rede mundial, sem qualquer objetivo mais sublime?!!! Será que Ele sendo conhecedor dessa senha de acesso para nos inicializar todas as manhãs quando acordamos, ficaria apenas assistindo impassivelmente nossos sofrimentos e desilusões, até chegarmos a uma pane total, onde a única solução seria a troca do nosso HD?!!!

Quando começamos a raciocinar sobre nossa situação, chegamos até a pensar: como Ele poderá restaurar nossa personalidade original? Será que esse Administrador que nos criou, se lembrou de fazer um BACKUP de todos os arquivos que foram sendo registrados em nossa CPU? Mesmo aqueles recebidos ao longo de nossas vidas, aqueles de extensão “.pps”, que teimavam em nos fazer vizualisá-los do começo ao fim, mas que sempre nos davam um novo ânimo para que continuássemos conectados à rede?

Se você estiver enfrentando uma situação como esta, saiba que é o momento de parar e refletir: quando é que o primeiro vírus contaminou sua vida e acabou deixando marcas de mágoas, ressentimentos, tristezas, desespero e até mesmo solidão?!.

Fale com o Administrador que te criou e permita que Ele faça, a partir de então, manutenções periódicas em você. Com certeza Ele irá restaurar sua personalidade original e exterminará todos os vírus que te infectaram, para que você possa ser novamente conectado, de forma sadia à sua rede local. Ele também exterminará o sentimento de culpa que possa estar te corroendo, devido à consciência de estar infectado sem poder se desconectar de sua LAN.

Você pode até ter chegado a pensar que não haveria mais restauração para o seu caso. Mas eu te aconselho que você pergunte para seu Administrador, pois ninguém melhor do que Ele, para lhe dizer a verdade, seja ela qual for.

“Aquele que fez o ouvido, não ouvirá? E o que formou o olho, não verá? E o que dá ao homem o conhecimento, não saberá?” (Salmo, 94:9-10).

Coloque-se à disposição do Administrador de nossas vidas, o Deus Criador e pare de fugir de você mesmo; levante a cabeça e lembre-se sempre, que você também foi criado de forma especial, para proporcionar grandes benefícios à rede que já estava constituída quando você chegou a este mundo.

Fale com seu Administrador. Depois de restaurá-lo, Ele te indicará se o melhor caminho é você se reconectar à sua LAN ou ser conectado a uma nova LAN. Seguindo suas orientações, creio que tudo será resolvido pacificamente. Lembre-se de que nenhum ser humano consegue viver desconectado da sociedade, pois foi para isso que fomos criados; para trocarmos arquivos sadios, e juntos, construirmos um mundo melhor.

“Busquei ao Senhor e Ele me respondeu; livrou-me de todos os meus temores. Clamou este pobre, e o Senhor o ouviu e o salvou de todas as suas angústias. O anjo se Senhor acampa-se ao redor dos que O temem e os livra. Muitas são as aflições dos justos, mas o Senhor o livra de todas.” (Salmo 34:4, 6-7, 19)

“Os passos de um homem bom são confirmados pelo Senhor, e ele deleita-se no seu caminho. Ainda que caia não ficará prostrado, pois o Senhor o sustem com a sua mão. Nota o homem sincero, e considera o que é reto, porque o futuro desse homem será de paz.” (Salmo 37:23-24, 37)

Reserve um tempo para ler a Bíblia Sagrada diariamente; com certeza sua vida mudará. Porque sendo a Palavra do nosso Administrador, como água purificadora, limpará completamente o seu interior.

Escrita em 2004 por Sonia Valerio da Costa.
Postado aqui em 21/11/2009

 

Bons Samaritanos

(Google Imagens)

“Comecei a andar sem rumo; havia perdido minha identidade. A fome apertava e tudo que conseguia comer, não era suficiente para manter meu peso. Fui emagrecendo, perdendo a disposição e meu semblante já não era o mesmo.

Há alguns dias atrás, me ofereceram comida e água à vontade; dessa vez consegui me alimentar suficientemente, mas quando pensei em agradecer, já não vi mais ninguém. Voltei a andar; andar sem rumo, pois essa era a única atividade que me distraia.

De repente, comecei a transpirar; será que havia comido demais? Não conseguia entender o que estava acontecendo comigo. Sentia algo estranho percorrendo meu corpo; um tremor e uma fraqueza foram tomando conta de minhas pernas.

A preocupação de que eu pudesse desmaiar em algum lugar que não houvesse ninguém, fez com que eu reunisse todas as forças que ainda me sobravam para encontrar um lugar de um considerável número de pessoas passando. Foi então que me ocorreu a idéia de subir as escadas da Estação de Metrô Corinthians-Itaquera. Caminhei pela estação e o melhor lugar que encontrei, foi diante de uma das catracas de acesso às plataformas de embarque. Ali mesmo, sem forças mais para reagir, entreguei-me à minha canseira e deitei-me ali mesmo no chão. Com certeza, alguma das pessoas que passassem por ali, teria compaixão de mim e me levaria para sua casa.

Para minha decepção, ninguém se importava comigo; as pessoas passavam apressadas por cima de mim, como se eu fosse um monte de lixo que os funcionários ainda não tivessem recolhido. 

Os minutos foram se passando. Para mim eram minutos intermináveis e, o pensamento de que alguém seria solidário com a minha situação, já estava se desvanecendo, quando vi um segurança aproximar-se de mim; tocou-me com o pé para ver se eu reagiria de alguma forma. Ao perceber que eu já não tinha mais forças para reagir, com o cacetete foi me empurrando para fora da Estação.

Compreendi que minha vida havia chegado ao fim, pois não me restava mais nenhuma alternativa de ser recolhido por alguém. Fui me arrastando, até que num canto qualquer, pude ficar em paz. Pude perceber que as pessoas que passavam, estavam tão mais preocupadas com seus problemas pessoais, que em seus corações não havia espaço para serem solidárias com o meu sofrimento.

Afinal, quem iria se preocupar com um ser irracional e ainda enfermo?”

Quando fui licenciar meu carro, presenciei esta cena e foi difícil conter minha emoção. Lembrei-me daquele “homem que descia de Jerusalém para Jericó, e acabou caindo nas mãos dos salteadores, os quais o despojaram, e espancando-o, se retiraram, deixando-o meio morto”. (Lc. 10:30)

Depois disso passaram por ali, vários religiosos; todos olharam de longe e nada fizeram. Em seguida, passou um homem de Samaria, e diante daquela cena, logo imaginou o que havia acontecido. Movido por uma íntima compaixão, aproximou-se, e deu-lhe os primeiros socorros; higienizou suas feridas e cobriu-as para que não infeccionassem. Sem mesmo conhecê-lo, tomou aquele homem nos braços e o colocou sobre sua cavalgadura.

Seguiram pelo caminho até que chegaram numa estalagem, onde esse samaritano pode cuidar melhor daquele homem ferido. No dia seguinte ele partiu, mas antes, deixou uma importância em dinheiro, para que o dono da estalagem pudesse dar continuidade ao tratamento; afirmou que quando voltasse, cobriria os gastos que ultrapassassem o valor disponibilizado.

Fazendo um paralelo entre o fato que presenciei, com essa parábola proferida por Jesus, quero refletir, juntamente com você, quantas vezes passamos por situações semelhantes e não encontramos ninguém que possa nos ajudar, principalmente para curar as feridas da nossa alma, das nossas emoções e os conflitos que torturam nosso pensamento.

Assim que puder, leia essa parábola em Lucas cap. 10: de 25 a 37. Você poderá entender mais claramente, porque Jesus se comparou a esse “Bom Samaritano”. Ele está sempre à disposição para cuidar de nós. Muitas vezes não somos curados, porque não estamos procurando a pessoa certa. Somente Jesus pode curar nossas feridas internas, sem dizermos uma palavra sequer, porque, quando fomos feridos, Ele estava contemplando. Ele poderia ter evitado todas as situações constrangedoras que já passamos, mas não o fez, para que nossa personalidade pudesse ser moldada através do Seu amor.

Abra agora seu coração e renda-se a Ele. Diga-lhe que você quer conhecê-lo. Creio que vendo o propósito do seu coração, Ele passará a cuidar de você de uma forma tão especial, que nunca mais você pensará em se afastar dEle. Pelo contrário, seu coração se abrirá cada vez mais para Ele, até desejar uma entrega total, dizendo: “Jesus, até aqui tenho te conhecido como amigo, mas sabendo que tu és Deus, quero que tu sejas meu Senhor e também Salvador da minha alma”.

Após essa entrega total, sua alma será invadida de uma Paz celestial, pois terá a certeza que o Deus do impossível estará cuidando de você.

                                                                                   (Google Imagens)

Você vai gostar também de: “Diário de um cão”

Sonia Valerio da Costa
16/11/2009

 

Elegância do Comportamento

 

(Google Imagens)

As pessoas geralmente se preocupam com a aparência física e se esmeram para mostrar uma certa elegância, de acordo com suas possibilidades.

Isso é natural do ser humano. Tanto que muitos buscam escolas que ensinam boas maneiras.

No entanto, existe uma coisa difícil de ser ensinada e que, talvez por isso, esteja cada vez mais rara, é a elegância do comportamento.

É um dom que vai muito além do uso correto dos talheres e que abrange bem mais do que dizer um simples obrigado diante de uma gentileza.

É a elegância que nos acompanha desde a primeira hora da manhã até a hora de dormir e que se manifesta nas situações mais corriqueiras, quando não há festa alguma e nem fotógrafos por perto: é uma elegância desobrigada.

É possível detectá-la nas pessoas que elogiam mais, do que criticam. Nas pessoas que escutam mais do que falam; e quando falam, passam longe da fofoca, das maldades ampliadas de boca em boca.

É possível detectá-la também nas pessoas que não usam um tom superior de voz. Nas pessoas que evitam assuntos constrangedores porque não sentem prazer em humilhar os outros.

É uma elegância que se pode observar em pessoas pontuais, que respeitam o tempo dos outros e seu próprio tempo. Elegante é quem demonstra interesse por assuntos que desconhece.

É quem cumpre o que promete e, ao receber uma ligação, não recomenda à secretária, que pergunte antes quem está falando  e só depois manda dizer se está ou não.

É elegante não ficar espaçoso demais.

Não mudar seu estilo apenas para se adaptar ao de outro.

É muito elegante não falar de dinheiro em bate-papos informais.

É elegante retribuir carinho e solidariedade.

Sobrenome, cargo e jóias não substituem a elegância do gesto.

Não há livro de etiqueta que ensine alguém a ter uma visão generosa do mundo e a viver nele sem arrogância.

Pode-se tentar captar essa delicadeza natural através da observação, mas tentar imitá-la é improdutivo.

A pessoa de comportamento elegante fala no mesmo tom de voz com todos os indivíduos, indistintamente.

Ter comportamento elegante é ser gentil sem afetação.

É ser amigo sem conivência negativa.

Ser sincero sem agressividade.

É ser humilde sem relaxamento.

É ser cordial sem fingimento.

É ser simples com sobriedade.

É ter capacidade de perdoar sem fazer alarde.

É superar dificuldades com fé e coragem.

É saber desarmar a violência com mansidão e alcançar a vitória sem se vangloriar.

Em fim, elegância de comportamento não é algo que se tem, é algo que se é.

 Mais do que decorar regras de etiqueta e elaborar gestos ensaiados, é preciso desenvolver a verdadeira elegância do comportamento.

O importante é que cada gesto seja sincero e que cada atitude tenha sobriedade.

A verdadeira elegância é a do caráter, porque procede da essência do ser.

Vale a pena conferir esta linda mensagem em PPT:

Sem_etiqueta_sem_preço

(Autor: Henri Toulosse Lautrec; Adaptação de Martha Medeiros) 
Postado por Sonia Valerio da Costa,
em 14/11/2009

 

Compartilhando Minhas Memórias

Assim que comecei a participar da Plataforma de Relacionamento do diHITT fui convidada a participar de uma dinâmica intitulada “Ping-pong”, que foi uma forma de receptividade, descontração e melhor conhecimento entre os dihittianos.

Deixo registrada aqui minhas memórias do ano de 2000 em diante.

1. Há 10 anos

Estava vivendo um bom momento em minha carreira profissional. Mas a parte ruim é que meu pai ficou doente e quando os médicos descobriram qual era a enfermidade, já não teve mais jeito e ele faleceu em julho/2000. Eu também fiquei doente, mas em 2000 passei por uma cirurgia e graças a Deus fiquei muito bem de saúde.

2. Há 5 anos

Consegui uma transferência de local de trabalho, e passei a trabalhar numa Biblioteca bem próxima à minha casa. É onde estou até hoje e me sinto muito feliz, tanto pela comodidade de ser um local próximo, quanto pelo grupo de colegas, pois vivemos como uma família.

3. Há dois anos

Estava meio perdida com algumas decepções com amigos que confiei demais, mas aprendi a lição e consegui superar a crise.

4. Há 1 ano

Durante todo o ano, vivi os bons momentos que sempre desejei em várias áreas da minha vida: profissional, relacionamentos de amizade, por ser uma idade significativa, decidi comemorar meu aniversário com minha família e meus amigos mais chegados. Conseguimos reunir toda a família no Natal e Ano Novo.

5. Ontem

Quero estender o significado da palavra “ontem” para toda esta primeira semana de novembro. Cada dia uma nova surpresa com relação às pessoas que conheci nestes sites de relacionamento, que me deram uma grande satisfação profissional.

6. Amanhã

Só Deus sabe, porém, meu desejo é concluir até o final deste ano, algumas metas que estabeleci a respeito de minhas atividades como escritora.

7. Cinco coisas sem as quais não posso viver 

Deus / Saúde / Família / Trabalho / Amigos

8. Cinco coisas que eu compraria com Mil Reais

som para o meu carro /roupas / sandália /persiana para meu escritório /terminaria de decorar o banheiro do meu apê.

9. Cinco maus hábitos

Ficar até de madrugada no computador /na hora de levantar, sempre ficar mais uns 10 minutinhos /não ter hora certa para comer /vida sedentária / não ficar sem café

10. Três coisas que me assustam

chuva com ventania /pitbul / bala perdida

11. Três coisas que estou vestindo neste momento

camiseta / bermuda /chinelo

12. Três das minhas Bandas e/ou Cantores favoritos

Lauriete /Eyshila / Cassiane

13. Três coisas que realmente quero agora

aposentar /virar a página da minha vida /publicar um livro

14. Três lugares onde eu quero ir nas férias

Águas quentes /Holanda /Ilhas Gregas

Se você quiser participar, compartilhe também suas memórias, elaborando um Post semelhante a este no seu Blog. 

Sonia Valerio da Costa
09/11/2009

Minha fé é racional

féracional

(Google Imagens) 

Facilmente encontramos uma grande variedade de mensagens falando sobre amizade, ou mesmo definindo o que é ser amigo. Todos que já participaram de alguma plataforma de relacionamento na web, entendem perfeitamente o que estou querendo dizer. Aqui encontramos muitos amigos virtuais que, muitas vezes contribuem muito melhor para o nosso crescimento, do que amigos reais que  na maioria das vezes não podem nos ajudar quando mais estamos precisando.

Na verdade, nós seres humanos, sempre nos empolgamos num primeiro momento quando fazemos novos amigos. Com o passar do tempo e da convivência, vamos entendendo que aquela amizade não era tudo aquilo que imaginávamos. Assim, os contatos vão sendo feitos com intervalos cada vez maiores, se tornando esporádicos, até que ficam em nossa lembrança, apenas a nostalgia que um dia tivemos a oportunidade de conhecer alguém interessante e que naquele determinado momento nos foi favorável.

Quem nunca se decepcionou com algum amigo íntimo, daqueles que estão sempre conosco e com quem sempre  pudemos contar, que atire a primeira pedra. Não estou fazendo apologia contra a amizade, mas sim querendo dizer que todas as amizades são passageiras. Algumas duram anos, mas devido a circunstâncias da vida elas também se acabam; ou na melhor das hipóteses, se tornam distantes.

É bem provável que o leitor esteja se questionando, buscando entender onde estou querendo chegar. Fique tranquilo porque esse é meu estilo; gosto de montar uma linha de raciocínio para me fazer entender da melhor forma possível. Sou mais razão do que emoção.

Quem não gostaria de ter um amigo, com o qual pudesse contar no momento que precisasse; que resolvesse todos os seus problemas da melhor forma possível; que estivesse ao seu lado nos momentos de tristeza, angústia, enfermidade e outras adversidades da vida, para poder chorar com você, mas também te dar palavras de encorajamento; que participasse dos seus momentos de sucesso, se alegrando com suas vitórias como se fossem vitórias dele também; que você pudesse confidenciar seus segredos mais íntimos e ele te compreendesse, te aconselhasse sabiamente e nunca te difamasse ou contasse seu segredo para um outro melhor amigo dele; em fim, em quem você pudesse confiar cegamente, pois ele estaria sempre acreditando em você, de tal forma, que disponibilizaria todos seus contatos, para que você pudesse localizá-lo sempre que precisasse?!!!.

Seria até um tanto utópico pensar que, quando você telefonasse para esse amigo, nunca ouviria som de ocupado, ou de mensagens gravadas, ou fora de serviço, ou fora de área, ou sendo transferido para caixa de mensagens.

Se você

… enviasse um e-mail, a resposta dele seria automática; não daquelas dizendo que você aguardasse um retorno; mas que ele estivesse ali, on-line, para te responder imediatamente.

… entrasse no MSN, imediatamente levantaria uma janelinha lateral e claro, seria ele dizendo: “eu também estou aqui, caso você esteja precisando de alguma coisa”.

… no Twitter, iria verificar que, justamente naquele momento, ele estava com a agenda livre para te receber.

… no diHITT, encontraria ele lá também, on-line, claro, para receber, votar e comentar todas as notícias que você enviasse, de forma que você sempre estivesse no ranking dos mais populares.

… na Blogosfera, já sabendo de antemão  o assunto que você estava precisando se aprofundar, automaticamente, ele iria te disponibilizar uma série de links, indicando o conteúdo de cada um.

… no Neopets, já receberia uma orientação dos jogos que mais estavam fazendo sucesso naquele momento e você estaria despreocupado com algum crédito que pudesse perder numa jogada errada, pois ele te cederia créditos gratuitamente, para que sua imagem não fosse comprometida diante dos demais competidores.

… no orkut, no ning, no facebook, no flickr, e outros, ele também estaria on-line, para te apoiar no que fosse necessário.

Com certeza você deve estar pensando que isso seria um verdadeiro Big Brother  e que na verdade não teria graça nenhuma; essa “comodidade” que esse utópico amigo estaria lhe proporcionando, anularia todas as emoções que você poderia sentir, se pudesse usar da sua liberdade para resolver seus problemas com sua própria inteligência.

Leia mais…